CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Presidente petista da Alerj

O Ministério Público Federal (MPF) está investigando o presidente petista da Alerj, André Ceciliano, em suposto esquema de corrupção envolvendo cidades do interior do Estado, informa o G1. Segundo o inquérito, a Alerj devolvia sobras do orçamento para o Governo do Rio de Janeiro e este, no que lhe concerne, repassava a verba para o Fundo Estadual de Saúde. Dessa forma, o montante era transferida aos fundos municipais de cidades indicadas pelos deputados.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Segundo os procuradores do MPF, o dinheiro quase sempre ia para redutos eleitorais ou municípios onde esses parlamentares tinham interesses políticos. Assim sendo, o dinheiro retornava às mãos dos parlamentares sob a forma de propina. Apenas em 2019, a Alerj repassou R$ 106 milhões.

Depois desses repasses, André Ceciliano teria procurado, de acordo com o G1, o então secretário estadual de Saúde do Rio de Janeiro, Edmar Santos, para indicar quais municípios deveriam receber esse dinheiro. Todas as informações constam na delação premiada do próprio Edmar.

O petista foi um dos alvos da operação de busca e apreensão feita na sexta-feira 28 pela Polícia Federal e que provocou o afastamento do governador Wilson Witzel. Os agentes estiveram em seu gabinete e também apreenderam seu telefone celular.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE