CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

A defesa de Wilson Witzel pediu nesta terça-feira (01), que o presidente do STF, Dias Toffoli, suspenda o julgamento, marcado para amanhã (02) na Corte Especial do STJ, que poderá confirmar o afastamento dele do cargo de governador do Rio de Janeiro.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Os advogados aguardam uma decisão monocrática de Toffoli que pode recolocá-lo no cargo e suspender a liminar do ministro do STJ, Benedito Gonçalves, que determinou o afastamento de Witzel na última sexta.

Ontem, Toffoli pediu ao STJ e à PGR de Aras que enviem informações sobre o caso ao STF, para que ele possa tomar a decisão.

No entanto, os documentos ainda não chegaram.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE