CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

A deputada federal Alê Silva já confirmou que pretende acompanhar o presidente Jair Bolsonaro no Aliança pelo Brasil. “A onda bolsonarista fez com que muitos se filiassem no PSL para concorrer ao pleito em 2018. Inclusive uma banda podre que não é bem vista pelo presidente Jair Bolsonaro como o presidente da sigla, Luciano Bivar (PE), e outros como Joice Hasselmann (SP), Júnior Bozzella (SP) e Delegado Waldir (GO)”, afirmou.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Como já era de se esperar, a onda bolsonarista fará do Aliança pelo Brasil o partido com maior número de filiados do país. De acordo com a deputada, com as eleições municipais, “é notável o interesse dos candidatos e eleitores pela concretização da nova sigla partidária, porque as pessoas reconhecem que os parlamentares bolsonaristas não se vendem, não trocam o voto por nada nesse mundo”. “Para nós não é sacrifício nenhum votar com o presidente Bolsonaro. Vamos sempre votar com o governo, porque as pautas que ele defende são as nossas pautas também”, enfatiza.

No Vale do Aço, nesse período que antecede às eleições municipais, e enquanto o Congresso Nacional está votando os projetos remotamente, Alê Silva recebeu o telefonema do vice-presidente do Aliança pelo Brasil, Luís Felipe Belmonte, confirmando que a coleta de assinatura e o lançamento no sistema do TSE está a passos largos, próximo de alcançar todas as metas estabelecidas. Segundo a deputada federal Alê Silva, o desafio é vencer os apoiamentos que estão sendo rejeitados, aproximadamente 30%, e alcançar a meta de 500 mil assinaturas.

“O otimismo é grande devido ao número de voluntários em todo o Brasil, inclusive em Minas Gerais, o que eleva a expectativa de que até o final do ano alcançaremos o número de fichas aprovadas para a criação do partido do presidente Jair Bolsonaro. Passado esse processo é só aguardar a homologação junto ao TSE. Eu fico com ele e vou para onde meu presidente for, seja qual partido ele for, tenho convicção que ele fará a devida limpeza e organização, e ainda vai abrir espaço para nós, bolsonaristas, trabalharmos. Tenho certeza que vamos deixar o partido com a cara do Patriota, do político de direita conservador”, conclui a deputada.

*Com informações do site oficial da deputada federal Alê Silva

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE