Desde o dia 8 de outubro de 2019, quando o presidente Jair Bolsonaro começou a romper com o PSL, 7.739 pessoas deixaram o partido.

Segundo levantamento feito pelo site O Estadão, com dados informador pelo Tribunal Superior Eleitoral (TSE), em média, foram 66 desfiliações por dia.

No período em que teve Bolsonaro filiado, o PSL aumentou sua base de filiados em quase 50%. Foram quase 113 mil pessoas que ingressaram na sigla entre abril de 2018, mês em que Bolsonaro anunciou sua entrada no partido, até outubro do ano passado, quando o rompimento se tornou público. A legenda havia chegado ao seu ápice no mês anterior, com 354.387 filiados.

Desde então, a curva de adesões, que era crescente, passou a cair. Em janeiro, o número era de 346.648.

Siga a Gazeta Brasil no Instagram