O ex-governador do Rio de Janeiro, Sérgio Cabral, revelou, em sua delação, ter recebido um pedido de Lula para que favorecesse uma empresa de seu filho Lulinha, em um contrato milionário com a Secretaria de Educação do RJ, informa a Crusoé. As declarações constam de um termo de autodeclaração à Polícia Federal de Curitiba feita por Cabral.

De acordo com Cabral, o pedido de Lula resultou em um repasse de R$ 30 milhões para uma empresa de Lulinha.

A solicitação de Lula, ainda de acordo com o ex-governador, teria como contrapartida parcerias entre o governo federal e o estado do Rio.

A Polícia Federal (PF) queria explicações de Cabral, no âmbito da Operação Mapa da Mina, sobre os R$ 132 milhões repassados pela Oi às empresas de Lulinha e seus sócios. A investigação encontrou e-mails que ligavam Lulinha ao ex-governador.

Siga a Gazeta Brasil no Instagram