O presidente Jair Bolsonaro dá posse ao novo ministro da Educação, Abraham Weintraub, em cerimônia no Palácio do Planalto.

O presidente Jair Bolsonaro escolheu sete das 12 indicações do ex-ministro da Educação (MEC), Abraham Weintraub, para comporem o Conselho Nacional de Educação (CNE), informa O Antagonista. A indicação foi um dos últimos atos de Weintraub antes de sair da pasta.

Segundo o site, para a Câmara de Educação Básica, foram nomeados dois olavistas: Tiago Tondinelli, aluno do filósofo Olavo de Carvalho e ex-chefe de gabinete do ex-ministro do MEC, Ricardo Vélez; e o professor da Universidade de Londrina (UEL), Gabriel Giannattasio.

Além deles, outros seis olavistas foram escolhidos: William Ferreira da Cunha, assessor de Carlos Nadalim; Amábile Pácios, filiada ao PL; Valseni José Pereira Braga, diretora do sistema Batista de Educação; os pesquisadores Fernando César Capovilla e Augusto Buchweitz; e Suely Menezes foi reconduzida ao cargo.

Para a Câmara de Ensino Superior, foram nomeadas cinco pessoas: Aristides Cimadon, um dos cotados para o MEC; Anderson Luiz Bezerra da Silva; José Barroso Filho; Wilson de Matos Silva; e Luiz Roberto Liza Curi, que foi reconduzido.