Foto: Supremo Tribunal Federal

O ministro do Supremo Tribunal Federal (STF), Celso de Mello, pediu que o ministro interino da Saúde, Eduardo Pazuello, se manifeste, em até cinco dias, sobre orientações dadas sobre o uso da cloroquina e hidroxicloroquina para tratamento contra a covid-19. O despacho do ministro data de terça-feira (30).

Mello se baseou em uma ação apresentada pela Confederação Nacional dos Trabalhadores em Saúde (CNTS), que pede ao STF, uma determinação para que autoridades do governo federal não adotem medidas de enfrentamento à pandemia que supostamente contrariam as orientações científicas, técnicas e sanitárias das autoridades nacionais, como o Ministério da Saúde, e internacionais, como a OMS. 

No texto, a entidade também pede que as autoridades governamentais não recomendem a cloroquina ou a hidroxicloroquina para pacientes com Covid-19, retirem de suas páginas na internet qualquer orientação nesse sentido e suspendam contratos de fornecimento desses fármacos.

Siga a Gazeta Brasil no Instagram