Após o governador do Rio de Janeiro, Wilson Witzel , ter dito, nesta terça-feira (26), que o senador Flávio Bolsonaro  “já deveria estar preso”, o senador Flávio Bolsonaro o governador de “louco”. Em live no Instagram, o filho do presidente Jair Bolsonaro disse que a acusação “só pode ser estratégia” para, em vez de ser preso, ir para um hospital psiquiátrico.

Senador diz que outras secretarias de Witzel devem ser investigadas e que ouviu ‘nas ruas’ e ‘papo de botequim’: ‘Não tenho informação privilegiada’.

“Você é louco. Está cometendo atos de insanidade. Talvez seja sua estratégia: parecer que é maluco para não ir para Bangu 8”, ironizou o senador, em referência ao complexo penitenciário onde está boa parte dos políticos condenados por crimes como os da Operação Lava-Jato. Flávio afirmou que Witzel deve preferir alegar “um problema mental” e ter o mesmo destino de Adélio Bispo, encaminhado a um hospital psiquiátrico após ter dado uma facada no presidente, em 2018.

“Essa investigação, você estava tão nervoso com a ‘visita do Uber’, começou na Polícia Civil, foi a sua Polícia que estava investigando. Agora, quando chegaram a elementos razoáveis que você estava envolvido tiveram que transferir o foro pro STJ e passar pro MP. Então, não tem nada a ver com a PF. Um ministro do STJ autoriza a busca e apreensão, todo o processo legal foi cumprido”, disse Flávio.

 

Siga a Gazeta Brasil no Instagram