O governadores João Doria e Wilson Witzel almoçaram neste domingo (23) para tratar da integração das polícias dos dois estados. Os Eles estavam acompanhado dos ex-assessores da campanha de Bolsonaro, Paulo Marinho e Gustavo Bebiano. Doria disse que os governadores têm debatido a necessidade de uma nova carta aberta ao presidente Jair Bolsonaro, tendo como assunto a greve de policiais no Ceará, mas acreditam que é melhor ouvir a resposta do presidente sobre a primeira carta. “Ele ainda não respondeu”, disse.

 

Ao ser questionado se o grupo cobraria uma resposta do presidente da República, Doria disse que os governadores vão aguardar até depois do carnaval. “Caso ele não responda, nós vamos provocar”, afirmou, antes de ironizar: “O presidente Bolsonaro nesse momento está tendo um bom papel, o de unir os governadores. Nunca estiveram tão unidos os 27 governadores do Brasil como agora, e devemos isso ao presidente Jair Bolsonaro. Mas queremos estar unidos também para ajudar o Brasil, não apenas para proteger os nossos Estados”.

 

Siga a Gazeta Brasil no Instagram