Foto: Agência Brasil

O deputado federal Filipe Barros (PSL-PR) disse que o ex-ministro da Justiça e Segurança Pública, Sergio Moro tentou manter sua interferência na instituição por interesses desconhecidos. A declaração ocorreu em entrevista ao Correio Braziliense.

“Elegemos Bolsonaro, não Moro. Quem estava concretizando uma interferência na PF foi Moro. Ele fez isso, tentou inclusive nomear pessoas com ideologia diferente do presidente. Bolsonaro abriu mão dessa prerrogativa e deu a Moro. Quando ele quis tomar isso de volta, Moro não aceitou. Quais os interesses dele em manter sua interferência na Polícia Federal? Ele nomeou alguém e quando Bolsonaro quis trocar, ele não quis aceitar”, disse o deputado federal ao jornal.

Siga a Gazeta Brasil no Instagram