Foto: Divulgação

As Forças Armadas estão de acordo com a nota do general Augusto Heleno, ministro-chefe do Gabinete de Segurança Institucional (GSI). A declaração foi feita pelo ministro da Defesa, o general Fernando Azevedo e Silva, em entrevista à CNN Brasil.

Ontem,  Heleno publicou uma nota se manifestando sobre uma eventual apreensão do celular do presidente da República Jair Bolsonaro. “Caso de efetivasse, seria uma afronta à autoridade máxima do Poder Executivo”, diz o trecho da nota. Segundo Heleno, se a medida for concretizada, poderá haver “consequências imprevisíveis” para a estabilidade nacional.

O pedido de apreensão dos celulares do presidente Jair Bolsonaro e de seu filho, o vereador Carlos Bolsonaro, foi feito pelos partidos de oposição PDT, PSB e PV, em notícia-crime enviada ao STF e encaminhada pelo ministro Celso de Mello à Procuradoria-Geral da República para avaliação. 

Para Heleno, uma eventual autorização judicial ao pedido da oposição representaria uma “evidente tentativa de comprometer a harmonia entre os poderes”.

Siga a Gazeta Brasil no Instagram