Foto: Sérgio Lima/Poder360

O ministro do Supremo Tribunal Federal (STF), Gilmar Mendes, negou pedido do megatraficante italiano Nicola Assisi para deixar a Penitenciária Federal de Brasília, presídio de segurança máxima, e ir para outra unidade prisional.

Desde o ano passado, ele preso aguardando autorização do STF para ser extraditado.

Na semana passada, o Fantasma da Calábria, como é conhecido, pediu a transferência porque estaria sofrendo infartos, problemas na coluna e hemorroidas no local.

O ministro rejeitou o pedido, anexando ofício do diretor do presídio comprovando que ele “encontra-se em bom estado de saúde” — em outubro, ele foi levado para o Hospital de Base, referência na capital, e operado por cardiologistas.

“O sistema penitenciário federal é notoriamente mais eficiente e melhor equipado que a maioria dos estabelecimentos penitenciários nacionais”, observou.

Chefe na América do Sul a Ndrangheta, Assisi foi preso em julho do ano passado numa cobertura de luxo em Praia Grande (SP).

Por O Antagonista

Siga a Gazeta Brasil no Instagram