Foto: Agência Câmara

Nesta terça-feira (10) a ex-líder do governo de Bolsonaro, a deputada Joice Halssemann (PSL-SP) optou por substituir os integrantes da CPI das Fake News  trocando assim os aliados do presidente por deputados aliados à ela.

Na divisão entre aliados do presidente Bolsonaro e aliados do presidente da sigla, Luciano Bivar (PE), Joice também substituiu dois suplentes bolsonarisas que seriam Barros e Caroline, que segundo a própria deputada devido a uma “mílicia virtual” em apoio ao presidente e estando comandada por aliados dele manipulando ataques contra seus adversários, estavam envolvidos também Caroline e Barros  que faziam a defesa  de Bolsonaro.  

Agora, são titulares do colegiado Júnior Bozzella (SP) e Nereu Crispim (RS), com os suplentes Delegado Waldir (GO) e Heitor Freire (CE). Todos são considerados “bivaristas”, pelo alinhamento com o presidente da legenda.

Eduardo Gomes (MDB-TO), líder do governo, e Flávio Bolsonaro (Sem partido- RJ) integram como maiores aliados de Jair Bolsonaro no Congresso, porém não frequentam todas as reuniões do colegiado.

O governo vem sentindo uma grande tensão com a CPI das Fake News que tem por objetivo investigar o estímulo por impulsionamento de mentiras durante as eleições de 2018. 

O presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), reconheceu a decisão de Bivar, pela suspensão de atividade partidária de 12 deputados bolsonaristas em um período de um ano, tornando assim, na semana passada, Joice líder do partido no lugar do deputado Eduardo Bolsonaro (SP). Aliados de Bivar recolheram 21 assinaturas para conseguir realizar a troca, fazendo Maia aceitar o documento que contou com a quantidade mínima e necessária para a mudança.

 

 

Siga a Gazeta Brasil no Instagram