Lula
Foto: Agência O Globo

Ouça essa matéria na integra

O ex-presidente Lula, preso em Curitiba, escreveu uma carta em defesa da Petrobras. Ele fez duras críticas ao governo de Jair Bolsonaro, e classificou as privatizações anunciada pelo presidente de  “farra de entreguismo e privatização predatória”.

A Petrobras está sendo vendida aos pedaços a suas concorrentes estrangeiras. Já entregaram dois gasodutos estratégicos, a distribuidora e agora querem as refinarias, para reduzi-la a mera produtora de petróleo bruto e depois vender o que restou. Reduzem a produção de combustíveis aqui para importar em dólar dos Estados Unidos. E por isso disparam os preços dos combustíveis e do gás para o povo”, diz o condenado.

“Se a Petrobras fosse um problema para o Brasil, como a Rede Globo diz todo dia, por que tanta cobiça pela nossa maior empresa e pelo pré-sal, que os traidores também estão entregando? Agora mesmo querem passar a eles os poços da chamada Cessão Onerosa, onde encontramos jazidas muitas vezes mais valiosas que as ofertas previstas no leilão.”

O petista também diz, no texto, que a “farra de entreguismo e privatização predatória”, proporcionada pelo atual governo, “não vai durar para sempre”. “O povo brasileiro há de encontrar os meios de recuperar aquilo que lhe pertence. E saberá cobrar os crimes dos que estão traindo, entregando e destruindo o país.”

Lula finaliza a carta dizendo: Daqui onde me encontro, renovo a fé num Brasil que será novamente de todos, na construção da prosperidade, da igualdade e da justiça, vivendo na democracia e exercendo sua inegociável soberania”.