Coletiva de Imprensa do Presidente da República, Jair Bolsonaro e Ministro da Saúde, Luiz Henrique Mandetta.

O Ministério da Saúde vai fazer nos próximos dias uma compra emergencial, trata- se uma pulha de material para combater o novo coronavírus.

Dentre os itens que serão comprados,  estão máscaras, luvas, aventais e frascos de álcool em gel. Juntos, todos os itens somam quase 700 milhões de produtos 

De acordo com o texto, os produtos são para reforçar os estoques do Sistema Único de Saúde (SUS) para as semanas mais difíceis no combate ao coronavírus. As empresas têm até hoje (26) para participarem da compra emergencial. 

Serão comprados 120 milhões de toucas hospitalares, 200 mil protetores faciais, 2 milhões de frascos de álcool gel, entre outros itens de proteção individual. Além de 240 milhões de máscaras, sendo 200 milhões do modelo cirúrgico (aquelas brancas) e 40 milhões de máscaras N95 (as azuis).

O governo se disponibilizou a buscar o produto no local de fabricação ou entregando no centro de distribuição do Ministério da Saúde, em Guarulhos, em São Paulo.

Ontem, o ministro da Saúde, criticou a quarentenara imposta pelos governadores, pelo entendendo que algumas medidas podem ser excessivas e afetar na logística do país.

 

Confira os itens e as quantidades a serem adquiridos pelo governo federal:

– álcool em gel (500ml) / 1 milhão

– álcool em gel (100ml) /1 milhão

– touca hospitalar / 120 milhões

– óculos de proteção / 1 milhão

– protetor facial / 200 mil

– máscara cirúrgica / 200 milhões

– máscara N95 / 40 milhões

– avental hospitalar / 120 milhões

– luvas / 200 milhões

– sapatilhas / 1 milhão

Siga a Gazeta Brasil no Instagram