Foto: reprodução

O ministro do Supremo Tribunal Federal (STF), Alexandre de Moraes, pediu que ao procurador-geral da República (PGR), Augusto Aras, se manifeste sobre a necessidade de abrir um inquérito para investigar a declaração do ministro do Meio Ambiente, Ricardo Salles, sobre passar a “boiada”, durante a reunião ministerial do dia 22 de abril.

O pedido para abrir inquérito foi feito pelos senadores Randolfe Rodrigues e Fabiano Contarato e os deputados Alessandro Molon e Joênia Wapichana, todos da Rede, partido de esquerda de Marina Silva.

Segundo eles, Ricardo Salles cometeu os crimes de prevaricação e advocacia administrativa, além de crimes de responsabilidade, com sua fala sobre “passar a boiada” na reunião ministerial do 22 de abril.

De acordo com os parlamentares, a fala de Salles indicou que ele estava atendendo a interesses privados, que teriam sido cobrados do governo em viagens internacionais. Eles pedem que seja aberto um inquérito e que Salles seja imediatamente afastado do cargo.

Siga a Gazeta Brasil no Instagram