O ministro Alexandre de Moraes, do Supremo Tribunal Federal (STF), decretou na quinta-feira (06) que a Alerj cumpra a decisão tomada pelo presidente da Corte, Dias Toffoli, e monte uma nova comissão especial para analisar o processo de impeachment do governador do Rio, Wilson Witzel. 

Esse foi o primeiro despacho do magistrado como relator do caso. Moraes foi o sorteado da ação após o ministro Luiz Fux, se declarar impedido de analisar a questão.

Enquanto o judiciário estava em recesso, Toffoli acatou o pedido da defesa de Witzel, que alegou que a comissão foi formada sem respeitar a proporcionalidade de partidos na Casa.

Na decisão de quinta-feira (6), Moraes nem ao menos se pronunciou sobre o recurso da Alerj, e logo pediu para que a decisão de Toffoli seja reconsiderada.