Reuters

O Ministério Público Federal do Rio de Janeiro (MPF-RJ) pediu à Justiça as quebras de sigilos telefônicos e e-mails de assessores de Flávio Bolsonaro, informa a Veja.

O chefe de gabinete de Flávio, Miguel Ângelo Braga Grillo, o advogado Victor Granado Alves e a ex-tesoureira de campanha Valdenice de Oliveira Meliga estariam entre os alvos.

Se trata da investigação da Polícia Federal (PF) que apura o suposto vazamento da Operação Furna da Onça, às vésperas das eleições de 2018, que envolvia o ex-assessor Fabrício Queiroz.

Com as quebras de sigilos, o MPF quer ter acesso aos registros de localização dos sinais dos celulares usados por esses assessores na época.

Siga a Gazeta Brasil no Instagram