O novo ministro da Saúde, o oncologista Nelson Teich disse nesta quinta-feir (16), que não pretende fazer qualquer mudança brusca na política da pasta, mas defendeu a importância de medidas como o isolamento social, a testagem em massa e o uso de projeções matemáticas no enfrentamento da pandemia. Em declaração no Palácio do Planalto, ele disse haver um “alinhamento completo” com o presidente Jair Bolsonaro, que instantes antes o anunciara como novo ministro.

“Saúde e economia: as duas coisas não competem entre si. Quando polariza começa a tratar pessoas versus dinheiro, o bem versus mal, emprego versus pessoas doentes”, afirmou Teich.

Siga a Gazeta Brasil no Instagram