Foto: Câmara dos Deputados

Ouça essa matéria na integra

O presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), defendeu nesta terça-feira (10) emenda para impedir que magistrados de primeira instância determinem medidas contra políticos como prisão, quebra de sigilo bancário e telefônico e mandados de busca e apreensão. Segundo ele, é preciso evitar “influência emocional” na decisão de juízes.

Com aval de Maia parlamentares pretendem incluir o dispositivo na proposta de emenda à Constituição (PEC) que limita o foro privilegiado a apenas cinco autoridades: presidente da República, vice, presidentes da Câmara, do Senado e do Supremo Tribunal Federal.

“O que a gente está dizendo é o seguinte: não pode ter influência emocional na decisão de um juiz. O caso do (ex-governador do Rio de Janeiro Anthony) Garotinho, por exemplo, é um caso claro de influência política. Não tinha motivo para mais aquela prisão”, afirmou ele.