O presidente do Senado Federal, Davi Alcolumbre, se comprometeu com o Planalto em realizar a sabatina do indicado pelo presidente Jair Bolsonaro para o Supremo Tribunal Federal (STF) no início de dezembro, depois do 2º turno das eleições. A informação é da CNN Brasil.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

A presidente da Comissão de Constituição e Justiça do Senado, Simone Tebet, endossou a previsão ao ser procurada pela emissora. A CCJ é o primeiro lugar no Senado por onde o nome do indicado precisa passar.

“Estamos falando da Suprema Corte do Brasil, que precisa de sua composição plena para constitucionalmente deliberar sobre as questões mais revelantes ao país. O presidente Davi fala por nós quando diz que indicação terá prioridade de votação presencial”, afirmou.

Antes de indicar o próximo ministro do STF para vaga de Celso de Mello, que antecipou a aposentadoria, Bolsonaro quis se certificar, segundo o jornal, de que a indicação não ficará pendurada por muito tempo e mandou emissários conversarem com Alcolumbre.

Por causa da pandemia, sessões semi-presenciais ocorreram em setembro somente para sabatina de indicados a tribunais, embaixadas e conselhos que aguardavam há mais de 200 dias por uma definição.