fOTO: dIVULGAÇÃO

O ministro do Superior Tribunal de Justiça, Francisco Falcão determinou na manhã desta terça-feira (30), o bloqueio de bens e das contas do governador do Amazonas, Wilson Lima, além de buscas na casa dele. A Polícia Federal pediu a prisão dele, mas o ministro negou.

Hoje, Falcão autorizou a prisão de oito pessoas por fraude em compras de respiradores no Amazonas

Segundo as investigações da PF, Lima era o “principal comandante” do esquema criminoso, que agia “sob comando e orientação” dele.

As investigações apontam que as fraudes aconteceram por meio de um esquema de triangulação: uma empresa de vinhos comprou os respiradores por R$ 2,4 milhões de uma empresa de saúde que já fornecia para o governo. Depois revendia os equipamentos por R$ 2,9 milhões ao governo do estado e repassava o dinheiro à companhia de saúde.

De acordo com Falcão, embora não haja, agora, motivos para decretar a prisão cautelar de Wilson Lima, há diversas evidências do envolvimento dele no esquema. Especialmente no direcionamento da contratação da empresa de vinhos FJAP sem licitação para o fornecimento de respiradores superfaturados.

Siga a Gazeta Brasil no Instagram