Foto: reprodução

Ouça essa matéria na integra

Marcus Alves, fundador e presidente da União Democrática Nacional (UDN), partido que está em fase final de criação no Tribunal Superior Eleitoral (TSE), disse, nesta terça-feira (8), que a sigla deve ser admitida em meados de novembro e que “estão de braços abertos para a família Bolsonaro”.

“Só falta homologar os diretórios de alguns Estados”, afirmou. Sendo assim, estaria, apta a registrar candidatos para as eleições de 2020. 

O fundador do partido ainda comentou sobre a possível saída de Jair Bolsonaro do PSL, partido que o elegeu:

“Estamos de braços abertos para a família Bolsonaro”, afirmou Alves.

O partido é uma reedição da antiga União Democrática Nacional do Regime Militar.