Foto: reprodução

Um em cada cinco governadores eleitos nos pleitos de 2010 e 2014 já foi preso em investigações da Operação Lava Jato deflagradas nos últimos cinco anos, informa a Folha de S. Paulo.

O caso mais recente foi o do governador da Paraíba, Ricardo Coutinho (PSB), que ficou detido por dois dias em dezembro em decorrência da Operação Calvário, que investiga irregularidades na saúde e na educação do estado. E, em janeiro, Coutinho foi denunciado sob a acusação de liderar uma organização criminosa responsável por movimentar R$ 134 milhões.

Dos 46 eleitos para governos em 2010 e 2014 (ano de criação da Lava Jato), que deveriam encerrar seus mandatos até 2018, 10 já foram presos.

Se tirar da conta os 3 vencedores daquelas duas eleições que já morreram, outros 9 que ainda permanecem à frente de seus estados e 5 que são hoje congressistas, a taxa de prisão entre os ex-ocupantes do cargo subiria para 34%.

Siga a Gazeta Brasil no Instagram