O presidente nacional do PTB, Roberto Jefferson, questionou na manhã desta segunda-feira (13), se a denúncia contra o ministro do Supremo Tribunal Federal (STF), Dias Toffoli, ‘vai ficar por isso mesmo?’.

“Será que vai ficar por isso mesmo a reportagem que afirma que o atual presidente do STF foi beneficiado financeiramente por empreiteiras em 2013, quando já era ministro da Corte, e entre 2007 e 2009, quando era Advogado-Geral da União?”, escreveu o delator do Mensalão em seu Twitter.

Noticiado pelo site Vortex e veiculado pela Gazeta Brasil, o hoje ministro do Supremo, Dias Toffoli, teria recebido, por cerca de dois anos, propina da Odebrecht. Assim sendo, pagamentos, sem valores divulgados, supostamente foram repassados a ele de 2007 a 2009, período em que era advogado-geral da União de Lula. A publicação afirma ter tido acesso ao depoimento prestado pelo delator Marcelo Odebrecht à Procuradoria-Geral da República, em maio.

Outra denúncia é que a casa do atual presidente do STF teria sido reformada pela empreiteira OAS. O irmão de Toffoli também teria recebido R$ 850 mil em dinheiro vivo, durante 2012.

Siga a Gazeta Brasil no Instagram