Após as declarações do ministro da Educação Abram Weintraub, durante reunião ministerial de 22 de abril, o Senado então o convocou para esclarecer sua alegação. A convocação foi aprovada de forma unânime na noite de segunda-feira (25)

O vídeo da reunião se tornou público na sexta-feira (22) após autorização do ministro Celso de Mello, do Supremo Tribunal Federal (STF).

 

Na reunião, Weintraub havia dito que os ministros do Supremo Tribunal Federal (STF) deveriam ser presos e que existe muita corrupção em Brasília. O ministro da educação também se referiu ao membros do Supremo como “vagabundos”.

Os requerimentos foram pedidos pela senadora Rose de Freitas (Podemos-ES) e pelo senador Randolfe Rodrigues (Rede-AP), porém ainda não há uma data para a audiência.