O governador afastado do Rio de Janeiro, Wilson Witzel, afirmou na noite desta quinta-feira (23), durante apresentação de sua defesa na Assembleia Legislativa do Rio de Janeiro (Alerj), antes da votação do processo de impeachment, que “já está formada a unanimidade” contra ele.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

“Já está formada a unanimidade. Eu já estou sendo condenado”, afirmou.

Após a fala dele, a Alerj abre a votação pela continuidade do impeachment de Witzel, se aprovada uma comissão mista com cinco deputados e cinco desembargadores do Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro (TJ-RJ) será formada. Essa comissão decide se aceita ou não a denúncia. Caso for aceita, Witzel seria afastado temporariamente. Porém, ele já foi afastado do cargo pelo Superior Tribunal de Justiça (STJ).

Depois do afastamento temporário, a comissão julgará o caso. Se 2/3 da comissão votarem a favor do impeachment, ele será afastado definitivamente. Se a comissão votar contra o impeachment, Witzel volta ao cargo.