Bob Jefferson

O ministro do Supremo Tribunal Federal (STF), Alexandre de Moraes, processou o presidente nacional do PTB, Roberto Jefferson, por ser chamado de “advogado do PCC”.

Na manhã desta sexta (26), por meio das redes sociais, Jefferson publicou uma foto do processo. De acordo com o site O Antagonista, Moraes quer R$ 50 mil dele por “danos morais”.

O ministro reclama de entrevistas em que o delator do Mensalão, além de chamar ele de “advogado do PCC, também diz que Moraes tem “a pior história” e que “não tem qualidade moral” para estar no cargo.

“Estou sendo processado por Alexandre de Imorais, desgraçadamente, ministro do partido globalista STF. Peço ajuda de todos, com informações, para que eu sustente a acusação contra ele. O escritório que me processa é de Chalita e Vivi de Moraes (esposa)”, escreveu o ex-deputado em seu Twitter.

A ação diz que, nas entrevistas, a única intenção de Roberto Jefferson foi “macular a reputação de Alexandre de Moraes, homem respeitado e admirado em diversos âmbitos, em especial nos campos jurídico e acadêmico”. O processo corre na 2ª Vara Cível de São Paulo.

Siga a Gazeta Brasil no Instagram