O ministro do Supremo Tribunal Federal (STF), Marco Aurélio Mello, votou para que o presidente Jair Bolsonaro possa depor por escrito no inquérito das acusações do ex-ministro da Justiça e Segurança Pública, Sergio Moro, contra o chefe do Executivo de suposta interferência na Polícia Federal (PF). A informação é da CNN Brasil.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Moro também é investigado pelo crime de denunciação caluniosa contra Bolsonaro.

Ontem (23), Marco Aurélio Mello decidiu enviar ao plenário virtual, entre os dias 2 e 9 de outubro, a análise da possibilidade de o presidente prestar depoimento por escrito. O pedido foi feito pela AGU, que defende que Bolsonaro tenha direito a escolher a data e o formato do próprio depoimento.

O relator original do pedido, ministro Celso de Mello, já negou essa possibilidade e autorizou a PF a marcar uma oitiva presencial. Marco Aurélio Mello assumiu o andamento do caso porque Celso de Mello está de licença até o próximo sábado (26).