CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Na noite desta quarta-feira (20) o Twitter baniu de sua plataforma a conta reserva de Sara Giromini, conhecida como Sara Winter. O perfil vinha sendo usado como “reserva”  quando por determinação do ministro Alexandre de Moraes no âmbito do inquérito das fake news, ela teve sua conta oficial desativada. 

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Agora a mensagem de conta “suspensa” aparece nos dois endereços que SAra usava na rede social, de acordo com a plataforma os perfis foram tirados do ar por violar as regras do Twitter. Na última segunda-feira (17) as contas de Sara no Instagram e no YouTube também foram excluídas.

Twitter desativa nova conta de Sara Giromini (Foto: Reprodução / Twitter)

No domingo (16), Sara revelou nas redes sociais os dados da menina capixaba de 10 anos que engravidou após ter sido estuprada pelo tio e teve aborto autorizado pela Justiça, contrariando o Estatuto da Criança e do Adolescente (ECA), que protege a identidade das vítimas.

Nesta quarta-feira, o MP-ES (Ministério Público do Espírito Santo) entrou com uma ação na Justiça pedindo que ela seja condenada a pagar R$ 1,3 milhão por danos morais ao Fundo dos Direitos da Criança e do Adolescente da cidade de São Mateus (ES), onde a criança reside.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE