Nos siga em

O QUE ESTÁ PROCURANDO

lésbicas
(Pixabay)

Ciência e Tecnologia

Ser lésbica ou bissexual pode encurtar a vida? Veja o que diz este estudo!

Uma nova pesquisa, que analisou décadas de dados sobre mulheres, sugere que ser lésbica ou bissexual pode diminuir a expectativa de vida. O que está impulsionando essa tendência? Os pesquisadores apontam a discriminação como o principal culpado.

Embora haja uma vasta quantidade de pesquisas examinando como pessoas LGBTQ+ enfrentam problemas de saúde mental e doenças crônicas em taxas mais altas, estudou-se menos como esses resultados afetam as taxas de mortalidade, destacaram os pesquisadores.

Os achados, publicados recentemente na revista Journal of the American Medical Association, focaram nos dados do Estudo de Saúde das Enfermeiras II, que iniciou em 1989 para rastrear os fatores de risco de doenças crônicas em mulheres.

CONTINUE LENDO APÓS O ANÚNCIO

Comparadas com mulheres que se identificaram como heterossexuais, aquelas que se identificaram como lésbicas ou bissexuais morreram 26% mais cedo, enquanto as mulheres lésbicas faleceram 20% mais cedo e as mulheres bissexuais, 37% mais cedo, descobriu o estudo.

“Uma das vantagens deste estudo é que pudemos separar os participantes bissexuais e lésbicas, porque tínhamos pessoas suficientes e as acompanhamos por tempo suficiente para observar esses riscos separadamente, algo que nenhum outro estudo dos EUA conseguiu fazer”, disse a autora do estudo, Sarah McKetta, bolsista pós-doutoral da Faculdade de Medicina da Universidade de Harvard, à NBC News.

CONTINUE LENDO APÓS O ANÚNCIO

Embora os pesquisadores esperassem ver disparidades, McKetta disse que não esperavam ver diferenças tão marcantes nas taxas de mortalidade. “Sabemos há muito tempo que existem disparidades de saúde sistêmicas e altamente reproduzíveis para pessoas LGB, em particular para mulheres LGB, em muitos resultados”, disse McKetta. “Vimos disparidades no consumo de tabaco e álcool, na saúde mental, em doenças crônicas. Basicamente, quase todos os resultados que analisamos em múltiplas pesquisas, vemos que mulheres lésbicas, gays e bissexuais enfrentam maior risco”.

“E também sabemos que isso se deve a níveis de discriminação, que vão desde estruturais até individuais”, acrescentou. “A questão é que na realidade não sabemos até que ponto essas disparidades se manifestam em diferenças de mortalidade prematura, porque há algumas limitações reais nos dados. Esta foi uma oportunidade para que pudéssemos quantificar realmente a magnitude dessa disparidade”.

CONTINUE LENDO APÓS O ANÚNCIO

Usando informações coletadas sobre mulheres 20 anos antes, que revelaram uma prevalência dupla de consumo de álcool e tabaco, bem como um maior risco de câncer de mama, doença cardiovascular e depressão entre as participantes lésbicas e bissexuais, McKetta concluiu que essas disparidades eram atribuídas principalmente a causas preveníveis.

Desde interações em ambientes de cuidados médicos até locais de trabalho e espaços privados, as “exposições sociais tóxicas”, como ela as chamou, resultam em comportamentos prejudiciais e resultados negativos para a saúde mental e física. E isso é especialmente verdadeiro para mulheres bissexuais.

CONTINUE LENDO APÓS O ANÚNCIO

“Se esta não é a pesquisa que normalmente é feita, pode ser muito fácil pensar que, porque a sexualidade é um espectro, o risco aumenta à medida que as pessoas se tornam mais exclusivamente lésbicas, mais exclusivamente gays. Mas na verdade, os riscos de cuidados médicos são muito mais pronunciados para pessoas bissexuais”, explicou McKetta. “Elas enfrentam essas pressões duplas dada sua identidade e experimentam discriminação tanto dentro como fora das comunidades queer”.

Embora McKetta reconheça que o estudo retrata uma realidade “sombria”, ela espera que os achados algum dia signifiquem que as gerações mais jovens de mulheres lésbicas e bissexuais não enfrentarão o mesmo tipo de expectativa de vida mais curta que suas antecessoras.

CONTINUE LENDO APÓS O ANÚNCIO

“Uma das coisas que me preocupava neste estudo era que a conclusão seria que ser gay mata”, disse. “Não é ser gay que mata. É ser discriminado. E essa é a experiência vivida por mulheres lésbicas, gays e bissexuais que estão apenas tentando viver no mundo”.

Para mais informações, visite o site da Johns Hopkins para obter mais detalhes sobre questões de saúde das lésbicas.

CONTINUE LENDO APÓS O ANÚNCIO
Escrito Por

CONTINUE LENDO APÓS O ANÚNCIO

Destaques

frio brasil chuva

Brasil

O Brasil se prepara para receber a primeira onda de frio do ano, de acordo com a previsão divulgada pelo instituto de meteorologia Climatempo....

André Pedroni Motorista André Pedroni Motorista

São Paulo

Na tarde desta quarta-feira (22), o condutor do carro de luxo envolvido no atropelamento de um motociclista em Barueri, na Grande São Paulo, compareceu...

Brasil

Entre quinta-feira (23) e sexta-feira (24), a formação de um ciclone extratropical no oceano, próximo à costa gaúcha, irá acentuar o contraste térmico entre...

Brasil

A denúncia apresentada pelo Ministério Público à Justiça sobre o sequestro da advogada Anic Almeida Peixoto Herdy, de 55 anos, em Petrópolis, revela um...

Vídeos

Em um desabafo emocionado nas redes sociais na última segunda-feira (20), Alexandre Correa, ex-marido da apresentadora Ana Hickmann, acusou o jornalista Leo Dias de...

estudantes apanham na alesp estudantes apanham na alesp

São Paulo

Seis estudantes que se envolveram em tumulto na Assembleia Legislativa de São Paulo (Alesp) durante protesto contra o projeto de lei sobre a implementação...

CONTINUE LENDO APÓS O ANÚNCIO

Brasil

Rio Grande do Sul

Brasil

As adversidades causadas por temporais e enchentes no Rio Grande do Sul desde 29 de abril resultaram em um total de 162 mortes, conforme...

Brasil

O casal da campanha AME Jonatas, Aline e Renato Openkoski, foi preso nesta quarta-feira (22) em Joinville, Santa Catarina, após condenação. Os réus foram...

Brasil

A Assembleia Legislativa de São Paulo (Alesp) aprovou, nesta terça-feira (21), o projeto de lei que permite a implementação de escolas cívico-militares nas redes...

Prisao Prisao

Brasil

Uma mulher de 27 anos foi detida em flagrante na terça-feira (22) pela Polícia Civil local sob acusação de assassinar sua própria filha, uma...

vereadora Tainá de Paula vereadora Tainá de Paula

Brasil

Na noite de terça-feira (21), a vereadora Tainá de Paula (PT) passou por um momento de tensão ao ser alvo de uma tentativa de...

São Paulo

Policiais civis da 5ª Delegacia Seccional de Polícia de Itaquaquecetuba prenderam na terça-feira (21) duas mulheres, de 19 anos, suspeitas de participarem de uma...

CONTINUE LENDO APÓS O ANÚNCIO
Facebook
X\Twetter
LinkedIn
WhatsApp
Threads
Telegram
Reddit