Nos siga em

O QUE ESTÁ PROCURANDO

Conselho de Segurança da ONU
(UN/X)

Mundo

Biden vai ao Conselho de Segurança da ONU para propor cessar-fogo temporário em Rafah

O governo Biden está supostamente levando sua proposta de um cessar-fogo temporário no conflito entre Israel e Hamas para o Conselho de Segurança da ONU, possivelmente já na terça-feira.

Diz-se que a administração propôs um rascunho de resolução do Conselho de Segurança da ONU que, em parte, pediria um cessar-fogo temporário e instaria Israel a não realizar operações em Rafah, na Faixa de Gaza.

CONTINUE LENDO APÓS O ANÚNCIO

De acordo com a Reuters, o texto dos EUA afirma, em parte, que “determina que, nas circunstâncias atuais, uma grande ofensiva terrestre em Rafah resultaria em mais danos aos civis e em seu deslocamento adicional, incluindo potencialmente para países vizinhos”.

Richard Goldberg, ex-oficial do NSC durante a administração Trump, disse à Fox News Digital: “Os Estados Unidos deveriam vetar resoluções pró-Hamas, não propô-las. Ao apresentar uma resolução pedindo um cessar-fogo e se opondo à ação militar de Israel em Rafah, a Casa Branca está efetivamente promovendo a sobrevivência do Hamas para perpetrar mais violência no futuro. Isso representa uma traição completa aos interesses e valores dos EUA”.

CONTINUE LENDO APÓS O ANÚNCIO

Um funcionário sênior da administração que falou com a Reuters sob condição de anonimato disse: “Não acreditamos que uma pressa para votar seja necessária ou construtiva e pretendemos permitir tempo para negociações”.

Até agora, o Estado de Israel tem se oposto às tentativas do presidente Biden de impedir sua anunciada operação em Rafah, onde se acredita estar localizado um dos últimos redutos de terroristas e reféns do Hamas, incluindo americanos.

CONTINUE LENDO APÓS O ANÚNCIO

Na sexta-feira, o presidente Biden expressou claramente sua posição sobre uma incursão israelense em Rafah, dizendo aos repórteres: “Estou esperando que os israelenses não realizem uma invasão terrestre em larga escala”.

Biden acrescentou durante a mesma coletiva de imprensa que havia conversado com o primeiro-ministro israelense Benjamin Netanyahu sobre a situação e que havia defendido um cessar-fogo temporário para permitir a continuidade das negociações de reféns.

CONTINUE LENDO APÓS O ANÚNCIO

“O mundo deve saber, e os líderes do Hamas também, que se nossos reféns não estiverem em casa até o Ramadã, os combates continuarão e se estenderão a Rafah”, disse Benny Gantz, membro do gabinete de segurança de Israel e líder do partido de oposição. O Ramadã começa em 11 de março.

No domingo, o ministro da Defesa de Israel, Yoav Gallant, disse que a decisão caberia a Israel: “O Hamas está deixando forças marginais nos campos centrais e com a Brigada de Rafah, e o que impede um colapso total como sistema militar é uma decisão das IDF”.

CONTINUE LENDO APÓS O ANÚNCIO

Comentaristas observaram que as negociações para a libertação de reféns no Cairo estão estagnadas e que as forças israelenses conseguiram libertar dois reféns através de incursões limitadas em Rafah na semana passada.

Gallant respondeu às vozes internacionais contrárias a uma invasão em Rafah: “Não há ninguém aqui para ajudá-los, nenhum iraniano, nenhuma ajuda internacional”.

CONTINUE LENDO APÓS O ANÚNCIO

Ele continuou: “Havia 24 batalhões regionais em Gaza – nós desmantelamos 18 deles”, disse Gallant durante uma coletiva de imprensa na semana passada. “Agora, Rafah é o próximo centro de gravidade do Hamas”.

“Também deixamos claro que uma operação militar israelense em larga escala em Rafah não deve prosseguir até que haja um plano crível e exequível para garantir a segurança e o apoio aos mais de 1 milhão de pessoas abrigadas lá”, disse um porta-voz do Departamento de Estado dos EUA à Fox News.

CONTINUE LENDO APÓS O ANÚNCIO

Segundo o porta-voz do Departamento de Estado, “A melhor maneira de alcançar um fim duradouro à crise em Gaza, que proporcione paz duradoura e segurança tanto para israelenses quanto para palestinos, é nosso forte compromisso com a criação de um estado palestino. Como tal, os Estados Unidos continuam a apoiar a solução de dois estados e a se opor a políticas que comprometam sua viabilidade ou contradigam nossos interesses e valores mútuos”.

Yigal Carmon, que era coronel no serviço de inteligência militar de Israel, disse à Fox News Digital: “A passagem de Rafah era a principal área por onde a pior operação de contrabando acontecia por anos quando estava nas mãos do governo egípcio. Se isso não for interrompido, não haverá fim para a guerra e nem para a guerra, especialmente os pesados mísseis em Tel Aviv e seus arredores. A apreensão de Rafah limitará significativamente a guerra”.

CONTINUE LENDO APÓS O ANÚNCIO

Ele acrescentou: “Se a administração dos EUA tiver uma maneira miraculosa de convencer o Egito a cumprir seu compromisso, então não haveria necessidade de uma operação. Infelizmente, os Estados Unidos não pressionam o Egito mesmo tendo todas as capacidades para isso. Mas o que resta é pressionar Israel, mas isso não funcionará porque o que está em jogo são mísseis em Tel Aviv, e Netanyahu não pode se dar ao luxo de encerrar a guerra com um fluxo contínuo de mísseis em Tel Aviv”.

Carmon, fundador e presidente do Instituto de Pesquisa de Mídia do Oriente Médio, previu um ataque terrorista do Hamas apoiado pelo Irã contra Israel em 31 de agosto, o que se tornou realidade em 7 de outubro.

CONTINUE LENDO APÓS O ANÚNCIO

Quando perguntado por que Biden está impondo pressão a Israel, Goldberg, conselheiro sênior da The Foundation for Defense of Democracies, disse: “Há argumentos sendo levados de que tudo se trata de Dearborn, ou que tudo se trata de assegurar a paz entre Israel e a Arábia Saudita, mas as pesquisas de Michigan e as prioridades estratégicas em Riad não apoiam esses argumentos. Parece mais que ideólogos de esquerda estão usando o pretexto da necessidade política e do potencial de um acordo de normalização entre a Arábia Saudita e Israel para passar por todas as ideias ruins que nunca foram transformadas.

*Com informações da Fox News e Reuters

CONTINUE LENDO APÓS O ANÚNCIO
Escrito Por

Destaques

idoso morto

Brasil

Na última terça-feira (16), a dona de casa Erika de Souza Vieira Nunes, de 42 anos, foi detida em flagrante ao tentar sacar R$...

Últimas Notícias

Citando “fontes militares sênior dos EUA”, a Fox News relata que o alvo do suposto ataque israelense da noite passada no Irã foi uma...

Inteligência artificial homem suicídio Bélgica Inteligência artificial homem suicídio Bélgica

Últimas Notícias

A questão sobre quais empregos serão substituídos pela inteligência artificial e quais profissionais serão mais afetados tem ganhado destaque nos últimos anos, à medida...

Últimas Notícias

O prefeito do cantão de Portovelo, Jorge Maldonado, foi assassinado a tiros na manhã desta sexta-feira (19), em mais um crime de violência que...

Destaques

Após uma audiência de custódia nesta sexta-feira (19), a Justiça Eleitoral decidiu manter a prisão preventiva do ex-deputado Wladimir Costa (sem partido). O político...

RESUMO DO DIA

✅Flávio Dino Leva Ao Plenário Do STF Decisão Que Derrubou Bloqueio Do WhatsApp Flávio Dino leva ao plenário do STF decisão que derrubou bloqueio...

CONTINUE LENDO APÓS O ANÚNCIO

Brasil

São Paulo

Um homem, de 35 anos, foi baleado no cotovelo direito por um policial militar de folga após roubar a bolsa de uma mulher na...

Últimas Notícias

Belém, 19 de abril de 2024 – Um assalto à mão armada ocorreu na madrugada da última quinta-feira (18) em uma empresa de segurança...

suborno suborno

Brasil

Na quinta-feira (18), um homem foi detido em flagrante em Jaboatão dos Guararapes, no Grande Recife, após tentar subornar o Secretário da Fazenda de...

PCC PCC

Brasil

Na quinta-feira (18), uma ação coordenada pelo Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (Gaeco) de Uberlândia, em Minas Gerais, resultou na...

STF maconha Brasil STF maconha Brasil

São Paulo

Na madrugada desta sexta-feira (19), uma tragédia chocou São José do Rio Preto, no interior de São Paulo (SP), quando uma bebê de apenas...

Pará Pará

Brasil

Um barco com cidadãos do Mali e da Mauritânia chegou ao Pará com 9 corpos, despertando lembranças dolorosas para Mohamed Diallo, um malinês de...

CONTINUE LENDO APÓS O ANÚNCIO
Facebook
X\Twetter
LinkedIn
WhatsApp
Threads
Telegram
Reddit