Nos siga em

O QUE ESTÁ PROCURANDO

Saúde

OMS: consumo de tabaco diminuiu 35% desde 2010; Brasil foi citado com dados surpreendentes

A humanidade está se despedindo gradualmente dos produtos do tabaco, conforme indicam as tendências que revelam uma constante redução nas taxas de consumo em todo o mundo, segundo o mais recente relatório da Organização Mundial da Saúde (OMS).

Em 2000, um em cada três adultos era consumidor de tabaco. Em contrapartida, em 2022, apenas um em cada cinco adultos o faz. No total, há 1,25 bilhão de consumidores adultos de tabaco. Essa diminuição representa um avanço significativo em prol da saúde e da vida.

CONTINUE LENDO APÓS O ANÚNCIO

O tabaco, amplamente difundido no século passado, teve seus efeitos nocivos confirmados a partir da década de 1950. Evidências sólidas surgiram, revelando os danos causados pelo consumo, tanto para os fumantes quanto para os não fumantes expostos à fumaça de segunda e terceira mão.

A nicotina presente no tabaco é reconhecida como altamente viciante, sendo o consumo do tabaco um dos principais fatores de risco para doenças cardiovasculares, respiratórias e mais de 20 tipos diferentes de câncer, além de diversas outras enfermidades debilitantes.

CONTINUE LENDO APÓS O ANÚNCIO

Anualmente, mais de 8 milhões de mortes estão relacionadas ao consumo de tabaco, com a maioria delas ocorrendo em países de baixa e média renda, frequentemente alvos de intensiva interferência e marketing por parte da indústria tabagista, como alerta a OMS.

Além disso, a exposição à fumaça de tabaco alheia está associada a resultados adversos à saúde, resultando em 1,2 milhão de óbitos a cada ano.

CONTINUE LENDO APÓS O ANÚNCIO

O novo relatório da OMS sobre o tabagismo revelou que 150 países estão obtendo sucesso na redução do consumo. Brasil e Países Baixos são exemplos positivos após a implementação do pacote MPOWER, um conjunto de medidas de controle do tabaco derivadas do Convênio-Quadro da OMS para o Controle do Tabaco, estabelecido em 2003.

Essas medidas incluem monitoramento do uso do tabaco e políticas preventivas, proteção contra a fumaça do tabaco, assistência para cessação do tabagismo, conscientização sobre os perigos do tabaco, aplicação de proibições de publicidade, promoção e patrocínio do tabaco, além do aumento de impostos (criação de impostos saudáveis).

CONTINUE LENDO APÓS O ANÚNCIO

Graças à implementação dessas medidas, o Brasil alcançou uma redução relativa de 35% desde 2010, enquanto os Países Baixos estão prestes a atingir a meta de 30%.

Apesar das boas notícias, Ruediger Krech, diretor do Departamento de Promoção da Saúde da OMS, alerta que, embora progressos significativos tenham sido alcançados no controle do tabaco, não há espaço para complacência. A indústria tabagista persiste em manipular políticas de saúde para promover seus produtos mortais.

CONTINUE LENDO APÓS O ANÚNCIO

Portanto, a OMS insta os países a continuarem implementando políticas de controle do tabaco e a resistirem à interferência da indústria tabagista.

“É uma boa notícia a redução nos níveis de consumo de produtos do tabaco em todo o mundo. Na Argentina, por exemplo, o índice caiu de 29,7% em 2005 para 22,2%, conforme a última medição”, destaca Gabriela Senatore, vice-presidente da Associação Argentina de Tabacologia e médica da Fundação Favaloro.

CONTINUE LENDO APÓS O ANÚNCIO

Contudo, Senatore lamenta a situação no país devido à não ratificação pelo Congresso Nacional do Convênio-Quadro da OMS para o Controle do Tabaco, impedindo a implementação oficial do pacote MPOWER, como ocorreu no Brasil. Isso possibilitou à indústria tabagista avançar com a oferta de produtos alternativos, promovidos como menos prejudiciais a adolescentes e jovens, como os cigarros eletrônicos, apesar de não serem seguros.

Senatore ressalta que o tabagismo é uma doença crônica e viciante, defendendo o acesso ao tratamento com o suporte de profissionais de saúde, em vez de estigmatizar os fumantes.

CONTINUE LENDO APÓS O ANÚNCIO

Atualmente, a Região do Sudeste Asiático da OMS possui a maior porcentagem de população consumidora de tabaco, com 26,5%, seguida pela Região Europeia, com 25,3%.

O relatório projeta que até 2030, a Região Europeia terá as taxas mais altas globalmente, com uma prevalência um pouco superior a 23%. As taxas de consumo de tabaco entre as mulheres na Região Europeia são mais que o dobro da média mundial e diminuem mais lentamente do que em outras regiões.

CONTINUE LENDO APÓS O ANÚNCIO

Quanto ao futuro, as projeções indicam uma redução relativa de 25% no consumo de tabaco até 2025. No entanto, o objetivo global voluntário de uma redução de 30% em relação a 2010 não será alcançado por todos os países, com apenas 56 atingindo essa meta, quatro a menos do que o relatório de 2021.

O alerta é que seis países, incluindo Congo, Egito, Indonésia, Jordânia, Omã e República da Moldávia, estão registrando aumento no consumo de tabaco.

CONTINUE LENDO APÓS O ANÚNCIO

Outra preocupação é o consumo de tabaco entre os jovens. Pesquisas nacionais mostram consistentemente que, na maioria dos países, crianças com idade entre 13 e 15 anos consomem tabaco e produtos com nicotina.

O próximo Dia Mundial Sem Tabaco, em 2024, será dedicado à proteção das gerações futuras, visando garantir a contínua redução do consumo de tabaco, com foco especial na proteção das crianças contra a interferência da indústria tabagista.

CONTINUE LENDO APÓS O ANÚNCIO

No próximo mês, os países se reunirão em Panamá para a décima sessão da Conferência das Partes do Convênio-Quadro da OMS para o Controle do Tabaco (CMCT). A OMS alerta que a indústria tabagista tentará influenciar as políticas globais de saúde oferecendo incentivos financeiros e interferindo nos direitos dos países de proteger a saúde de suas populações.

CONTINUE LENDO APÓS O ANÚNCIO
Escrito Por

CONTINUE LENDO APÓS O ANÚNCIO

Destaques

uspeitos de matar PM e filha em S

São Paulo

A Polícia Civil de São Paulo identificou os três suspeitos de envolvimento nas mortes do policial militar Anderson de Oliveira Valentim, de 46 anos,...

Capa

A Avenida Paulista, em São Paulo, foi tomada por milhares de apoiadores de Jair Bolsonaro (PL) neste domingo (25) em um ato em defesa...

Brasil

A Secretaria da Segurança Pública e da Defesa Social (Sesed) do Rio Grande do Norte está oferecendo uma recompensa de R$ 15 mil por...

Últimas Notícias

Novos dados divulgados  pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) nesta sexta-feira, 23, apontam um crescimento significativo no número de pessoas vivendo em...

Brasil

Apesar do progresso nas últimas décadas, o Brasil ainda enfrenta um desafio significativo no quesito saneamento básico: mais de 1,2 milhão de pessoas (0,6%...

Ciência e Tecnologia

Um módulo espacial americano não tripulado pousou com sucesso na Lua na quinta-feira (22), marcando a primeira vez que uma nave espacial dos EUA...

CONTINUE LENDO APÓS O ANÚNCIO

Brasil

Brasil

Na manhã desta quinta-feira (29), os empresários Adauto Lúcio de Mesquita e Joveci Xavier de Andrade, sócios na rede Melhor Atacadista, do DF, foram...

8 de Janeiro PF Operação Lesa Pátria 8 de Janeiro PF Operação Lesa Pátria

Brasil

A Polícia Federal (PF) deflagrou nesta quinta-feira (29) a 25ª fase da Operação Lesa Pátria, com o objetivo de identificar pessoas que “financiaram” e...

Mega-Sena Mega-Sena

Brasil

As seis dezenas do concurso 2.694 serão sorteadas, a partir das 20h (horário de Brasília), no Espaço da Sorte, localizado na Avenida Paulista, nº...

Últimas Notícias

Empresário Allan Barros, conhecido nas redes sociais como Allan Deivid de Barros, foi preso em Curitiba durante a Operação Fast da Polícia Federal, que...

São Paulo

Uma ação rápida da Polícia Militar resultou na recuperação de 1,5 tonelada de alimentos roubados em Carapicuíba na manhã desta quarta-feira (28). A carga,...

Brasil

Edilson Barbosa dos Santos, conhecido como Orelha, foi preso nesta quarta-feira (28) em Santa Cruz da Serra, Duque de Caxias, pela Polícia Federal e...

CONTINUE LENDO APÓS O ANÚNCIO