Nos siga em

O QUE ESTÁ PROCURANDO

Governo Lula fala em "fake news" sobre o RS e pede que PF investigue posts de Pablo Marçal, Eduardo Bolsonaro, Cleitinho, jornalistas e perfis nas redes sociais
Foto: Concresul/Divulgação

Brasil

Setor produtivo do RS pede medidas de apoio para pequenas e médias empresas

As recentes tempestades e enchentes no Rio Grande do Sul (RS) resultaram em mais de 150 mortes e deixaram milhares de desabrigados, impactando significativamente a economia local.

Com mais de 94% da atividade econômica do estado afetada, o setor produtivo manifesta preocupação quanto à sobrevivência das empresas, especialmente as pequenas e médias. Há uma demanda por medidas semelhantes às implementadas durante a pandemia para auxiliar na recuperação e na manutenção do emprego.

CONTINUE LENDO APÓS O ANÚNCIO

Desde o início dos eventos climáticos, tanto o governo estadual quanto o federal anunciaram a destinação de recursos e medidas de apoio às famílias e empresários. Os bancos também apresentaram diversas iniciativas (detalhadas abaixo).

**Medidas para o setor produtivo**
Embora as iniciativas anunciadas sejam consideradas positivas, representantes da indústria e do comércio destacam a necessidade de ações adicionais para recuperar os polos empresariais e manter os empregos.

CONTINUE LENDO APÓS O ANÚNCIO

“Ainda estamos na fase de acolhimento e de abrigo de pessoas, mas temos que pensar na recuperação que virá em seguida. Estamos trabalhando com o governo em busca de legislações semelhantes às da pandemia”, afirmou o presidente da Fecomercio-RS, Luiz Carlos Bohn. As sugestões incluem a flexibilização do mercado de trabalho, com adiantamento de férias, redução da jornada, possibilidade de suspensão de contratos e compensação futura do banco de horas, entre outros.

“Muitos pequenos negócios foram atingidos e o setor terciário perdeu força. Uma das grandes preocupações é manter as pessoas empregadas, o que será difícil sem novas políticas públicas e empréstimos a fundo perdido”, completou Bohn.

CONTINUE LENDO APÓS O ANÚNCIO

No dia 15 de maio, representantes de diversos setores econômicos do estado se uniram para elaborar o Programa de Recuperação Econômica e Social do Rio Grande do Sul, chamado “Resgate-RS”. O projeto, entregue ao presidente Lula, sugere sete iniciativas legislativas abrangendo esferas federal, estadual e municipal, focadas em medidas tributárias para a reconstrução da atividade econômica do estado.

**Logística e cadeia de produção**
Outro ponto destacado pelo setor produtivo são os problemas logísticos e os impactos na cadeia de produção causados pelas enchentes. Muitas empresas perderam estoques, máquinas e equipamentos, além de enfrentarem dificuldades no transporte de mercadorias devido à destruição das rotas de comunicação entre as cidades.

CONTINUE LENDO APÓS O ANÚNCIO

“Não sabemos o que encontraremos quando a água baixar completamente. A maioria das indústrias está parada, sem vender, sem receber e sem matéria-prima. Os poucos que conseguem faturar enfrentam problemas de deslocamento de seus produtos”, disse o presidente da Federação das Indústrias do Estado do Rio Grande do Sul (FIERGS), Arildo Bennech Oliveira.

Oliveira também destacou a necessidade de ações do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES), citando empresas próximas ao Rio Taquari que enfrentaram a terceira enchente em menos de um ano.

CONTINUE LENDO APÓS O ANÚNCIO

**Preocupações econômicas**
Há preocupações sobre como a falta de produtos e insumos e as dificuldades logísticas podem afetar a inflação regional e nacional. Na quinta-feira, 16 de maio, o Ministério da Fazenda revisou suas projeções para o Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA), de 3,50% para 3,70%.

**Medidas governamentais**
O presidente da República anunciou várias medidas para a recuperação do RS, incluindo:

CONTINUE LENDO APÓS O ANÚNCIO

– Pagamento de R$ 5,1 mil para mais de 200 mil famílias atingidas
– Doação de casas para famílias das faixas 1 e 2 do programa Minha Casa, Minha Vida
– Inclusão de 21 mil famílias no Bolsa Família
– Antecipação do Bolsa Família e do Auxílio-Gás
– Antecipação da restituição do Imposto de Renda para moradores do RS
– Facilitação de crédito para famílias, empresas e pequenos agricultores
– Antecipação do pagamento do abono salarial de 2024
– Duas parcelas adicionais do seguro-desemprego
– Recursos para projetos de reconstrução de infraestrutura e equilíbrio econômico

Além disso, instituições financeiras anunciaram ampliação de linhas de crédito, isenção de tarifas e suspensão de cobranças para contratos com atraso curto.

CONTINUE LENDO APÓS O ANÚNCIO

**Perspectivas de recuperação**
Embora os prejuízos ainda não estejam completamente contabilizados, há esperança de que alguns setores se recuperem rapidamente, como o da construção civil e indústrias relacionadas. O presidente da FIERGS prevê uma recuperação mais rápida para as indústrias metalmecânica, alimentícia e moveleira, mas ressalta a preocupação com microempreendedores individuais e pequenas empresas.

**Medidas anunciadas pelos bancos e pelo governo**
O governo e as instituições financeiras detalharam diversas ações de apoio às famílias e empresas afetadas, abrangendo desde auxílios diretos a facilitação de crédito e isenção de tarifas.

CONTINUE LENDO APÓS O ANÚNCIO
Escrito Por

CONTINUE LENDO APÓS O ANÚNCIO

Destaques

Mundo

O mundo está à beira de uma catástrofe, disse o Secretário-Geral da ONU, António Guterres, na sexta-feira, apontando os riscos de um potencial conflito...

Mundo

Três pessoas morreram e 10 ficaram feridas em um tiroteio em um supermercado em Fordyce, no Arkansas (EUA). A informação foi dada pela Polícia...

Brasil

Professores de ao menos 25 universidades federais encerraram a greve iniciada em meados de abril, de acordo com apuração da Agência Brasil. O prazo...

Alexandre de Moraes Alexandre de Moraes

Justiça

Nesta sexta-feira (21), o congressista republicano Chris Smith enviou uma carta ao ministro do Supremo Tribunal Federal (STF), Alexandre de Moraes, exigindo esclarecimentos sobre...

Juscelino Filho - Polícia Federal indicia ministro de Lula por corrupção, lavagem de dinheiro e organização criminosa Juscelino Filho - Polícia Federal indicia ministro de Lula por corrupção, lavagem de dinheiro e organização criminosa

Política

Nesta sexta-feira (21), o presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) afirmou que está “feliz” com a atuação do ministro das Comunicações, Juscelino Filho...

Política

A deputada federal Sâmia Bomfim (PSol-SP) apresentou dois projetos de lei para dificultar a possibilidade de médicos e outros profissionais de saúde se recusarem a...

CONTINUE LENDO APÓS O ANÚNCIO

Brasil

Brasil

O Ministério de Portos e Aeroportos anunciou nesta sexta-feira (21) que o Aeroporto Internacional Salgado Filho, em Porto Alegre, será parcialmente reaberto na primeira...

Brasil

Na cidade de Teresina, a polícia efetuou a prisão de um comerciante e seu irmão sob a acusação de liderarem um grupo criminoso envolvido...

Brasil

A Prefeitura de São Paulo e o Governo Estadual têm instalado grades na Rua dos Protestantes, no centro da cidade, conhecida como Cracolândia, para...

São Paulo

Uma mulher de 46 anos foi presa em flagrante na quinta-feira (20) transportando 25 kg de crack na Rodovia Anhanguera, em Americana, no interior...

São Paulo

A Polícia Civil deflagrou uma grande operação contra roubos e furtos de veículos entre os dias 19 e 20 de junho, no litoral de...

Parque Nacional do Itatiaia Parque Nacional do Itatiaia

Brasil

O Ministério Público Federal (MPF) recebeu ao longo desta semana vinte representações sobre o incêndio no Parque Nacional do Itatiaia (PNI), iniciado na sexta-feira,...

CONTINUE LENDO APÓS O ANÚNCIO
Facebook
X\Twetter
LinkedIn
WhatsApp
Threads
Telegram
Reddit