Foto: reprodução

Joice Hasselmann pediu a Augusto Aras para que faça  uma investigação em  Fabio Wajngarten e no presidente Jair Bolsonaro por improbidade administrativa, pela veiculação de propagandas “evocando a pessoa Jair Bolsonaro no lugar do Governo que chefia”.

A deputada usou como exemplo um post no Twitter que destacou uma frase de Jair Bolsonaro rebatendo acusações de Sergio Moro de inferência na Polícia Federal.

E em outro post, ressaltou que a Secom pinçou uma frase do depoimento à PF em que Moro nega ter acusado o presidente de crimes:

“É certo que a SECOM se engaja em propaganda ilícita, porque realizada em favor e no interesse pessoal do superior, o mandatário Jair Bolsonaro. E diante de tantas evidências, tudo leva a crer que é o Presidente quem assim determina. Esse liame deve ser investigado em Inquérito próprio, a pedido da PGR, sem prejuízo das sanções já aplicáveis à SECOM por improbidade administrativa, em ação madura para ser ajuizada pelo MPF”, escreveu  na representação.

A líder do PSL, ainda publicou em sua rede pessoal no Twitter que já havia protocolado a investigação.