CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

O Procon de São Paulo registrou, entre os meses de janeiro e julho, 2.812 reclamações contra os Correios (Empresa Brasileira de Correios e Telégrafos).

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

O número representa um aumento de 398,58% em relação ao mesmo período de 2019, quando foram feitas 564 queixas. O principal motivo é o não fornecimento do serviço.

Fazendo um recorte para o período de pandemia, apenas de março a julho, foram feitos 2.499 registros, alta de 514% na comparação com o mesmo período do ano passado, com 407 reclamações.

Segundo as normas estipuladas pelo Código de Defesa do Consumidor, se a prestação de serviço contratada não for cumprida, o consumidor pode exigir o cumprimento forçado da obrigação ou rescindir o contrato, com direito à restituição de quantia eventualmente antecipada, monetariamente atualizada, e a perdas e danos.

As denúncias ao Procon-SP podem ser feitas pela internet (www.procon.sp.gov.br), aplicativo ou via redes sociais.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE