Nos siga em

O QUE ESTÁ PROCURANDO

STF indenizar presos encarceramento desumano
Foto: Fabio Rodrigues-Pozzebom/Agência Brasil

Justiça

Na 1ª sessão presencial de 2024, 2ª Turma do STF anula provas obtidas a partir de dados preservados em contas da internet sem autorização judicial

Na primeira sessão presencial de 2024, realizada nesta terça-feira (6), a Segunda Turma do Supremo Tribunal Federal (STF), por maioria, anulou provas obtidas a partir da preservação, sem prévia autorização judicial, do conteúdo de contas eletrônicas de uma investigada por supostas irregularidades no Departamento Estadual de Trânsito (Detran) do Paraná. A decisão foi tomada no julgamento de recurso no Habeas Corpus (HC) 222141.

Em 22/11/2019, o Ministério Público do Estado do Paraná (MP-PR), no âmbito de investigação que envolvia o credenciamento de empresas para serviços de registro eletrônico de contratos, solicitou aos provedores Apple e Google a preservação dos dados e IMEIs (identificação internacional de equipamento móvel) coletados nas contas vinculadas aos sócios de uma das empresas envolvidas. A preservação dizia respeito a informações cadastrais, histórico de localização e pesquisas, conteúdo de e-mails, mensagens, fotos e nomes de contatos.

CONTINUE LENDO APÓS O ANÚNCIO

No HC ao STF, a defesa de uma das investigadas alegava que a obtenção das provas teria violado o direito à intimidade e à privacidade e que o conteúdo telemático junto aos provedores de internet teria sido congelado sem autorização judicial, em violação aos limites previstos no Marco Civil da Internet (Lei 12.965/2014). Em decisão monocrática, o relator, ministro Ricardo Lewandowski (aposentado) havia concedido o habeas corpus, mas o MP-PR recorreu por meio de agravo regimental.

Prevaleceu no julgamento do agravo o voto do ministro Ricardo Lewandowski, proferido em sessão virtual realizada em abril do ano passado. Ao rejeitar o recurso, ele reiterou que o congelamento e a consequente perda da disponibilidade dos dados não se basearam em nenhuma decisão judicial de quebra de sigilo, em desrespeito à Constituição Federal e ao Marco Civil da Internet.

CONTINUE LENDO APÓS O ANÚNCIO

Lewandowski frisou que o Marco Civil da Internet, ao tratar de forma específica da proteção aos registros, aos dados pessoais e às comunicações privadas, é claro quanto à possibilidade de fornecimento de informações de acesso (registro de conexão e de acesso a aplicações de internet) mediante solicitação do MP ou das autoridades policiais ou administrativas. Contudo, é indispensável a autorização judicial prévia.

Na sessão desta terça-feira, ao apresentar voto-vista acompanhando o relator, o ministro Gilmar Mendes acrescentou que o Marco Civil define que apenas os registros de conexão, que consistem em informações relativas à data, hora de uso, duração e endereço do IPs, podem ser solicitados pelo Ministério Público ou pela Polícia sem ordem judicial.

CONTINUE LENDO APÓS O ANÚNCIO

Dessa forma, a seu ver, o requerimento do MP-PR ultrapassou os limites legais, porque o conteúdo de e-mails e mensagens, fotos, contatos e históricos de localizações não fazem parte do conceito de registros de conexão.

O ministro Kassio Nunes Marques também acompanhou esse entendimento.

CONTINUE LENDO APÓS O ANÚNCIO

Ficaram vencidos os ministros André Mendonça e Edson Fachin, por considerarem que a produção de prova somente ocorreu após o afastamento do sigilo judicial por ordem judicial, não existindo, dessa forma, relação entre o congelamento apontado como ilegítimo e a introdução das provas nos autos.

*Com informações de STF

CONTINUE LENDO APÓS O ANÚNCIO
Escrito Por

CONTINUE LENDO APÓS O ANÚNCIO

Destaques

uspeitos de matar PM e filha em S

São Paulo

A Polícia Civil de São Paulo identificou os três suspeitos de envolvimento nas mortes do policial militar Anderson de Oliveira Valentim, de 46 anos,...

Capa

A Avenida Paulista, em São Paulo, foi tomada por milhares de apoiadores de Jair Bolsonaro (PL) neste domingo (25) em um ato em defesa...

Brasil

A Secretaria da Segurança Pública e da Defesa Social (Sesed) do Rio Grande do Norte está oferecendo uma recompensa de R$ 15 mil por...

Últimas Notícias

Novos dados divulgados  pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) nesta sexta-feira, 23, apontam um crescimento significativo no número de pessoas vivendo em...

Brasil

Apesar do progresso nas últimas décadas, o Brasil ainda enfrenta um desafio significativo no quesito saneamento básico: mais de 1,2 milhão de pessoas (0,6%...

Ciência e Tecnologia

Um módulo espacial americano não tripulado pousou com sucesso na Lua na quinta-feira (22), marcando a primeira vez que uma nave espacial dos EUA...

CONTINUE LENDO APÓS O ANÚNCIO

Brasil

Últimas Notícias

Empresário Allan Barros, conhecido nas redes sociais como Allan Deivid de Barros, foi preso em Curitiba durante a Operação Fast da Polícia Federal, que...

São Paulo

Uma ação rápida da Polícia Militar resultou na recuperação de 1,5 tonelada de alimentos roubados em Carapicuíba na manhã desta quarta-feira (28). A carga,...

Brasil

Edilson Barbosa dos Santos, conhecido como Orelha, foi preso nesta quarta-feira (28) em Santa Cruz da Serra, Duque de Caxias, pela Polícia Federal e...

Brasil

Um membro do Comando Vermelho (CV) que estava foragido da Justiça conseguiu enganar as autoridades mesmo após sua prisão. Levi dos Santos da Silva,...

Brasil

 Yasmin dos Santos Oliveira, de apenas 5 anos, morreu após cair de uma van escolar em movimento em Ipirá, na Bahia na tarde de...

Alexandre Nardoni Alexandre Nardoni

São Paulo

Condenado a mais de 30 anos de prisão pela morte da filha Isabella, Alexandre Nardoni pode sair da prisão a partir de abril para...

CONTINUE LENDO APÓS O ANÚNCIO