Nos siga em

O QUE ESTÁ PROCURANDO

Política

PT preocupado com extinção dos jumentos: ‘Faltam 11 meses. Não podemos permitir isso’

O Setorial Nacional de Direitos Animais e a Secretaria Nacional de Meio Ambiente e Desenvolvimento do Partido dos Trabalhadores (PT) se mobilizam pelo fim imediato do abate de jumentos em todo o país.

Em 2018, o rebanho de jumentos no Brasil era de menos de 400 mil animais. Com o ritmo atual de matança – aproximadamente 90 mil abates por ano –, esses animais entrarão em extinção no Brasil até o final de 2022.

CONTINUE LENDO APÓS O ANÚNCIO

Na sexta-feira passada, a presidente do PT, Gleisi Hoffmann, também se manifestou em suas redes sociais contra a extinção dos jumentos.

A coordenadora Nacional do Setorial de Direitos Animais do PT, Vanessa Negrini, e o secretário Nacional de Meio Ambiente e Desenvolvimento (SMAD), Penildon Silva Filho, soltaram em uma nota fatores de alta incidência de violação de direitos animais, forte potencial pandêmico, com ameaça à saúde humana e a imagem da atividade agropecuária brasileira como motivos para interromper a prática imediatamente.

CONTINUE LENDO APÓS O ANÚNCIO

Pesquisadores da Faculdade de Medicina Veterinária e Zootecnia da Universidade de São Paulo (FMVZ-USP) alertam que a espécie está sob ameaça no país, pois ao contrário de animais como bois ou porcos, não há criadores de jumentos no Brasil. A gestação da jumenta é de 13 meses e ela tem um filhote por vez.

Na nota, os dirigentes apresentaram ainda sugestões imediatas e de curto e médio prazo para solução do problema, que deve envolver os Governos Federal, Estaduais e Municipais.

CONTINUE LENDO APÓS O ANÚNCIO

Confira o documento na íntegra:

FALTAM 11 MESES PARA A EXTINÇÃO DOS JUMENTOS NO BRASIL.

NÃO PODEMOS PERMITIR ISSO!

CONTINUE LENDO APÓS O ANÚNCIO

O Setorial de Direitos Animais do PT e a Secretaria Nacional de Meio Ambiente e Desenvolvimento do PT vêm a público conclamar a sociedade, autoridades, Governos Federal, Estaduais e Municipais, pelo FIM IMEDIATO DO ABATE DE JUMENTOS EM TODO O PAÍS. Além do seu valor intrínseco, os jumentos ocupam um lugar importante na história e na cultura do Brasil. Mas o comércio da pele dessa espécie, usada para produzir o ejiao da medicina tradicional chinesa, está dizimando suas populações.

Em 2018, o rebanho de jumentos no Brasil era de menos de 400 mil animais. Com o ritmo atual de matança – aproximadamente 90 mil abates por ano –, esses animais entrarão em extinção no Brasil até o final de 2022, pois não existe reprodução comercial de jumentos. Trata-se de uma atividade extrativista, de inexpressiva arrecadação para o Estado, alta incidência de violação de direitos animais, forte potencial pandêmico, com ameaça à saúde humana e a imagem da atividade agropecuária brasileira.

CONTINUE LENDO APÓS O ANÚNCIO

⭐O Setorial de Direitos Animais do PT e a Secretaria Nacional de Meio Ambiente e Desenvolvimento do PT pontuam três motivos para pôr fim ao abate de jumentos no Brasil imediatamente:

1) RISCO DE NOVAS PANDEMIAS. De rastreabilidade deficiente, a atividade apresenta um alto risco de biossegurança, em especial com a propagação do mormo, zoonose que acomete equídeos e possui letalidade de 95% em humanos, e foi identificada em jumentos apreendidos. Esse fato pode inclusive ameaçar a imagem da agropecuária brasileira, pelo risco de contágio de outros animais nos abatedouros.

CONTINUE LENDO APÓS O ANÚNCIO

2) NÃO EXISTE REPRODUÇÃO COMERCIAL DE JUMENTOS NO BRASIL. A matança vem ocorrendo para atender demanda de mercado internacional para obtenção do ejiao, substância gelatinosa usada sem comprovação científica para fins medicinais. Animais ferais são capturados na natureza, e os domesticados são recolhidos das ruas ou comprados de particulares, sem nenhum critério de preservação da espécie.

3) VIOLAÇÃO DE DIREITOS ANIMAIS. O comércio internacional de pele de jumento envolve o transporte irregular e o confinamento dos animais por vários dias, com privação de água, comida e cuidados veterinários, e o abate ocorre sem observância de critérios humanitários estabelecidos pela legislação brasileira. Durante esse processo, há o registro de abate de animais doentes, filhotes e fêmeas prenhas.

CONTINUE LENDO APÓS O ANÚNCIO

Quais as soluções possíveis?

1) IMEDIATAMENTE: Suspender o abate de jumentos em todo o país imediatamente, para evitar a extinção da espécie, evitar novas doenças e o comprometimento da imagem do agronegócio. É fundamental proibir o abate de jumentos em todo o Brasil, ou simplesmente a atividade vai migrar de um Estado para outro. Também é preciso suspender imediatamente a captura de jumentos ferais. Há estudos científicos que evidenciam que esses animais soltos na natureza se ajustam aos ecossistemas locais, e outras pesquisas indicam o potencial de restauração dos solos onde os jumentos passam a viver.

CONTINUE LENDO APÓS O ANÚNCIO

2) CURTO PRAZO (4 a 12 meses): Estabelecer um programa de incentivo fiscal para quem tutela jumentos, por seu patrimônio genético. Estabelecer parcerias internacionais, onde por exemplo há possibilidade de financiamento britânico para pesquisadores brasileiros, para entender o papel ecológico do jumento. Promover o jumento como embaixador de estudo de PhD da USP, sobre tecnologia que evita acidentes envolvendo animais em rodovias.

3) MÉDIO PRAZO (6 a 24 meses): Investimento na agricultura celular, para produção do ejiao sem abate animal. Há pesquisadores brasileiros e internacionais trabalhando com essas frentes de pesquisa, inclusive com vistas a produção de carne animal, sem abate. Cada animal rende 1,2 quilo de gelatina, vendida a cerca de US$ 800 e US$ 1 mil por quilo. Com a agricultura celular, o Brasil pode se tornar pioneiro em abastecer uma demanda internacional estimada entre 5 a 10 milhões de peles por ano, fomentando negócios inovadores, gerando postos de trabalho e arrecadação para o Estado, além de preservar a vida e a continuidade de uma espécie tão emblemática para o país.

CONTINUE LENDO APÓS O ANÚNCIO

Brasília, DF, 11 de janeiro de 2022.

Vanessa Negrini

CONTINUE LENDO APÓS O ANÚNCIO

Coordenadora Nacional do Setorial de Direitos Animais do PT

Penildon Silva Filho

CONTINUE LENDO APÓS O ANÚNCIO

Secretário Nacional de Meio Ambiente e Desenvolvimento do PT

CONTINUE LENDO APÓS O ANÚNCIO
Escrito Por

CONTINUE LENDO APÓS O ANÚNCIO

Destaques

Ciência e Tecnologia

Nas profundezas do Oceano Pacífico, ao largo da costa do México, cientistas fizeram uma descoberta surpreendente: o oxigênio presente naquela região não é gerado...

Celebridades

Otaviano Costa utilizou suas redes sociais nesta segunda-feira (22/7) para compartilhar que passou por uma cirurgia no peito devido a um aneurisma. O ator...

Mundo

Nesta segunda-feira (22), dois dos principais adversários de Kamala Harris na disputa pela indicação presidencial do Partido Democrata retiraram suas candidaturas e anunciaram apoio...

SP: Carro da Fedex tomba e é saqueado ainda com o motorista dentro SP: Carro da Fedex tomba e é saqueado ainda com o motorista dentro

São Paulo

Parte da carga de uma carreta da Fedex foi saqueada após o veículo capotar no quilômetro 287 da rodovia Régis Bittencourt, em Itapecerica da...

Brasil

As Forças Armadas do Brasil desmantelaram duas operações de garimpo ilegal na Terra Indígena Yanomami, localizada a cerca de 300 quilômetros de Boa Vista,...

Documentário 'Lula', de Oliver Stone, estreia em Cannes Documentário 'Lula', de Oliver Stone, estreia em Cannes

Política

Na manhã desta segunda-feira (22), o presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) afirmou que fará bloqueios no orçamento “sempre que precisar” e que traz...

CONTINUE LENDO APÓS O ANÚNCIO

Brasil

Brasil

O Amazonas enfrenta uma crise ambiental sem precedentes com a recente explosão de queimadas na região. Dados do Programa BDQueimadas, do Instituto Nacional de...

Menina estupro coletivo Recife Menina estupro coletivo Recife

Brasil

Na manhã desta segunda-feira (22), a Polícia Civil do Estado do Piauí (PI) prendeu Marcos Antônio Santos Pereira, 52 anos, acusado de cometer estupro...

São Paulo

A Polícia Civil de São Paulo resgatou, no último domingo (21), mais de 60 filhotes de cães que estavam sendo comercializados ilegalmente em feiras...

PF, IBAMA, FUNAI e GEFRON/MT realizaram operação para combater garimpo ilegal na Terra Indígena Sararé PF, IBAMA, FUNAI e GEFRON/MT realizaram operação para combater garimpo ilegal na Terra Indígena Sararé

Brasil

A Polícia Federal, IBAMA, FUNAI e GEFRON/MT realizaram nos dias 19 e 20 de julho, na Terra Indígena Sararé, a Operação Incursões Sararé –...

Brasil

O Prouni do 2º semestre de 2024 está com inscrições abertas até sexta-feira (26). Os interessados em concorrer a uma das 243.850 bolsas oferecidas...

Brasil

Entre os dias 18 e 22 de julho, a Polícia Federal (PF) e a Receita Federal realizaram uma série de operações no Aeroporto Internacional...

CONTINUE LENDO APÓS O ANÚNCIO
Facebook
X\Twetter
LinkedIn
WhatsApp
Threads
Telegram
Reddit