quinta-feira, 4 de março de 2021

Justiça atende pedido do governo e nega adiamento do Enem

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE 1

Nesta terça-feira (12), a Justiça de São Paulo negou a solicitação de adiamento das provas do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) 2020. Entidades estudantis fazem pressão pela alteração na data das provas. Com isso, estão mantidas as datas de realização da prova, marcadas para 17 e 24 de janeiro (versão impressa).

A decisão é da juíza Marisa Cucio, da 12ª Vara Cível Federal de São Paulo.A DPU vai recorrer da decisão.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE 2

“A situação da pandemia em uma cidade pode ser mais ou menos grave do que em outra e as peculiaridades regionais ou municipais devem ser analisadas caso a caso, cabendo a decisão às autoridades sanitárias locais, que podem e devem interferir na aplicação das provas do ENEM se nessas localizações específicas sua realização implicar em um risco efetivo de aumento de casos da Covid-19”, diz um trecho da decisão da magistrada.

“Se o risco maior de contágio em determinado município ou localidade venha a justificar eventuais restrições mais severas de mobilidade social ou mesmo de “lockdown” por parte das autoridades sanitárias locais ou regionais, que impeçam a realização de provas, ficará o Inep obrigado à reaplicação do exame diante da situação específica”, afirma a juíza.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE 3

“Portanto, a despeito das alegações da autora e dos demais interessados, entendo que as medidas adotadas pelo INEP para neutralizar ou minimizar o contágio pelo coronavírus são adequadas para viabilizar a realização das provas nas datas previstas, sem deixar de confiar na responsabilidade do cuidado individual de cada participante e nas autoridades sanitárias locais que definirão a necessidade de restrição de circulação de pessoas, caso necessário”, concluiu.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE 5
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Últimos artigos