Nos siga em

O QUE ESTÁ PROCURANDO

Ministério Direitos Humanos Comissão de Anistia
Foto: José Cruz/Agência Brasil

Política

‘Todo ato ilegal baseado em ódio e preconceito será revisto’, diz ministro dos Direitos Humanos de Lula

O número de desafios na área de direitos humanos para o governo que se inicia não é pequeno, como ficou evidente na listagem de grupos e ações detalhadas durante na cerimônia de transmissão de cargo que oficializou na pasta de Direitos Humanos e Cidadania o ministro Sílvio Almeida.

Em discurso, Almeida citou um ditado iorubá sobre a indissociabilidade de presente, passado e futuro, para ressaltar “a grandiosidade das lutas de ancestrais”, correlacionando-as ao momento presente, de retomada de políticas públicas em prol de um “futuro com desenvolvimento inclusivo, sustentável e radicalmente democrático”. Iorubá é o nome de uma das maiores etnias do continente africano.

“Diz um antigo ditado iorubá: Exu matou pássaro ontem com uma pedra que jogou hoje. Presente, passado e futuro são realidades entremeadas. Não nos movimentamos apenas em um plano. Isso é importante dizer para que não nos esqueçamos jamais da grandiosidade das nossas lutas”, disse. “O passado está relacionado ao que somos e ao que podemos ser. Portanto, minha primeira mensagem é a reverência à luta por memória, verdade e justiça”, acrescentou.

CONTINUE LENDO APÓS O ANÚNCIO

O ministro, que disse ser “fruto de séculos de lutas e resistência de um povo que não se resignou nem mesmo diante de um dos piores crimes de horror de nossa história”, é advogado, escritor, filósofo e economista com especializações e publicações relacionadas a racismo estrutural. Ele destacou as colaborações, a força e o pouco reconhecimento “de um povo que sobrevive legando um patrimônio material e imaterial indescritível” nas mais diversas áreas, mas que, no entanto, acaba “enxotado como se nada tivesse a ver com as belezas erguidas pelas próprias mãos”.

“Existem e são valiosos”

Ao dar início à lista de prioridades que pretende implementar na pasta dos Direitos Humanos, Almeida apresentou-se como “operário na escrita de mais um capítulo de sonhos”, como forma de honrar a luta de seus antecessores e antepassados contra escravidão, fome, morte e tortura, “inclusive dos verdadeiros patriotas que ousaram se levantar contra a covardia dos poderosos durante a ditadura brasileira”.

CONTINUE LENDO APÓS O ANÚNCIO

“Por isso, meu primeiro ato público como ministro é dizer o óbvio que vinha sendo negado há quatro anos: trabalhadores e trabalhadoras do Brasil, vocês existem e são valiosos para nós. O mesmo para mulheres, homens e mulheres pretos: vocês existem e são valiosos para nós. Povos indígenas; pessoas LGBTQIA+; pessoas em situação de rua; pessoas com deficiência; idosos; anistiados e filhos de anistiados; vítimas da violência, da fome e da falta de moradia; pessoas que sofrem com a falta de acesso à saúde; empregadas domésticas; enfim, todos e todas que têm seus direitos violados: vocês existem e são valiosos para nós”, afirmou, ao enumerar grupos aos quais pretende dirigir as políticas públicas do ministério.

Para tanto – e “no presente” – Almeida disse ter ciência das dificuldades para implementar as ações, e que, nesse sentido, o governo precisará atuar de forma multiministerial, em especial para enfrentar o “número inaceitável” de jovens pobres e negros vítimas de violência no país.

CONTINUE LENDO APÓS O ANÚNCIO

Desafios

“Recebo hoje um ministério arrasado. Conselhos de participação foram reduzidos ou encerrados; muitas vozes da sociedade foram caladas; políticas foram descontinuadas; e o orçamento voltado aos direitos humanos foi drasticamente reduzido”, disse. Almeida adiantou que, nos primeiros dias de governo, pretende retomar e garantir o funcionamento dos órgãos colegiados do ministério, e que revogará todos os atos que impediram o funcionamento desses organismos.

“Como crueldade derradeira, a gestão que se encerra tentou extinguir sem sucesso – repito: sem sucesso – a comissão de mortos e desaparecidos. Eles não conseguiram. Quero que todos saibam: todo ato ilegal baseado em ódio e preconceito será revisto por mim e pelo presidente Lula”, acrescentou, ao ressaltar também a importância de colaboração do Legislativo brasileiro.

CONTINUE LENDO APÓS O ANÚNCIO

Sílvio Almeida assumiu o compromisso de criar, após frentes de debate com representantes de diferentes ramos sociais, um programa de proteção a defensores dos direitos humanos. “Será um plano nacional que dará atenção especial também aos defensores ambientalistas, que, segundo os números [de] que dispomos, são os que mais morrem nas mãos de criminosos que querem deter o curso da história.”

“Vamos recriar o conselho de políticas LGBTQIA+, para que funcione de maneira mais adequada e eficiente. O Brasil voltou. Vamos retomar e elevar o protagonismo do nosso país na agenda internacional de direitos humanos e reativar de maneira efetiva as políticas de cooperação internacional nas matérias pertinentes a este ministério”, disse, ao ressaltar que o uso político de notícias falsas na internet mostrou a necessidade de um plano de educação em direitos humanos, bem como de uma cultura de respeito, igualdade, democracia e paz.

CONTINUE LENDO APÓS O ANÚNCIO

Segundo ele, a reforma administrativa, que é necessária ao país e contará com o apoio da pasta, “não é a de sucateamento, privatização ou desmonte do serviço público, mas a que promova direitos humanos e entrega de serviços públicos de qualidade como força motriz do Estado brasileiro”

Futuro

Na condição de ministro de Estado, Sílvio Almeida disse ter a responsabilidade de “propor caminhos”, e que o primeiro deles será o de expandir as políticas de sua pasta a outros ministérios, de forma a construir uma “rede de proteção integral”, inclusive para crianças, adolescentes e a pessoas em situação de rua.

CONTINUE LENDO APÓS O ANÚNCIO

“Isso requer amplo diálogo nacional. Por isso, os direitos humanos têm de estar presente também na condução das políticas econômicas desse país, visando projeto de desenvolvimento inclusivo, sustentável e radicalmente democrático”, enfatizou Almeida. Para ele, isso poderá ser viabilizado com a criação de uma assessoria especial voltada a empresas e por meio da busca de um “novo conceito de direito ao desenvolvimento que dialogue com realidades e necessidades do povo, apontando para possibilidades concretas de superação da privação material e de construção da prosperidade comum”.

De acordo com o ministro, também são prioridade crianças e adolescentes órfãos da covid-19, a criação de um estatuto jurídico voltado para as vítimas de violência, compromisso que “sempre esteve no horizonte do movimento de direitos humanos, seja na luta contra a ditadura ou na luta pelos direitos de mulheres, crianças indígenas e outros movimentos”.

CONTINUE LENDO APÓS O ANÚNCIO

Democracia

Falando em nome de outros ministros e de ex-ministros de Direitos Humanos, a deputada Maria do Rosário (PT-RS) disse que não existe democracia sem direitos humanos nem direitos humanos sem democracia, motivo pelo qual a pasta deve ter conexão direta com outros ministérios que buscam a superação das desigualdades estruturais.

“Esta pasta é filha, em verdade, da Constituição de 88. Tanto o é, que os princípios fundamentais tratam da dignidade da pessoa humana em primeiríssimo lugar. Por isso, toma posse hoje não apenas o ministro. Toma posse o povo negro brasileiro. Tomam posse a periferia do Brasil; as pessoas com deficiência; as pessoas LGBTQIA+. Tomam posse os mais de 200 mil brasileiros e brasileiras que vivem nas ruas. É para eles e para elas que existimos, e é com o olhar neste povo que o ministro Sílvio Almeida representa cada um e cada uma de nós”, discursou a deputada.

CONTINUE LENDO APÓS O ANÚNCIO
Escrito Por

CONTINUE LENDO APÓS O ANÚNCIO

Destaques

Destaques

O republicano JD Vance passou de escritor das memórias “Hillbilly Elegy” a senador nos EUA e aspirante a vice-presidente. Uma relação começou a surgir...

Fachin é sorteado relator da ação que pede derrubada da lei que acaba com a 'saidinha' dos presos Fachin é sorteado relator da ação que pede derrubada da lei que acaba com a 'saidinha' dos presos

Justiça

O ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Edson Fachin, responsável pelo plantão da corte, concedeu um prazo de 48 horas para que a Procuradoria...

Economia

Nos últimos dias, o Ministro da Fazenda Fernando Haddad (PT) virou alvo alvo de uma série de memes e figurinhas no WhatsApp que o...

Prisao Prisao

Política

A Comissão de Segurança Pública da Câmara dos Deputados aprovou o Projeto de Lei 1117/24, proposto pelo deputado federal Sargento Portugal (Pode-RJ), que institui...

Divertida Mente 2 Divertida Mente 2

Mundo

A animação “Divertida Mente 2” continua quebrando recordes impressionantes nos cinemas brasileiros deste século, arrecadando até agora incríveis R$ 361,69 milhões, segundo dados exclusivos...

Força Nacional Força Nacional

Brasil

O Ministério da Justiça e Segurança Pública autorizou nesta segunda-feira (15) o emprego de agentes da Força Nacional de Segurança Pública em duas cidades...

CONTINUE LENDO APÓS O ANÚNCIO

Brasil

Brasil

Durante uma apresentação do grupo Carreta Furacão, no domingo (14/7), o personagem Fofão foi atropelado por uma bicicleta após realizar uma cambalhota da marquise...

Brasil

Na Operação Ordo, que visa combater traficantes e milicianos na zona oeste do Rio de Janeiro (RJ), três indivíduos suspeitos de atividades criminosas foram...

Menina de 3 anos que era estuprada por pai e avô tinha cáries e era alimentada por vizinhos quando criminosos estavam bêbados Menina de 3 anos que era estuprada por pai e avô tinha cáries e era alimentada por vizinhos quando criminosos estavam bêbados

Brasil

Uma criança de apenas 3 anos, vítima de estupro em sua própria casa, supostamente cometido pelo pai e pelo avô, foi encontrada em condições...

Menina de 3 anos fica com pescoço e cabeça ferida após ser atacada por Pitbull na calçada de casa no interior do Piauí Menina de 3 anos fica com pescoço e cabeça ferida após ser atacada por Pitbull na calçada de casa no interior do Piauí

Brasil

Uma menina de 3 anos sofreu ferimentos graves na cabeça e no pescoço após ser atacada por um cachorro da raça Pitbull enquanto estava...

São Paulo

Na manhã deste domingo (14), o sargento Jean Gaspar D’Angelo, de 49 anos, foi executado a tiros durante um assalto em Carapicuíba, na Grande...

São Paulo

A Justiça decretou a prisão temporária de Claudeliano Gomes dos Santos, suspeito de assassinar o produtor  Adileon Eva dos Santos, com um tiro na...

CONTINUE LENDO APÓS O ANÚNCIO
Facebook
X\Twetter
LinkedIn
WhatsApp
Threads
Telegram
Reddit