Foto: reprodução

Depois de vasculhar por uma hora a casa das tias da ex-mulher de Jair Bolsonaro, Ana Cristina Valle, a equipe do Ministério Público (MP) deixou o local com celulares e documentos, informa O Globo.

O jornal acrescenta que “o vendedor aposentado José Procópio Valle e Maria José de Siqueira e Silva, pai e tia de Ana Cristina Valle, jamais tiveram crachá funcional da Alerj. Ele ficou lotado cinco anos e ela, nove”.

Outra equipe esteve na manhã desta quarta-feira (18), no condomínio em Jacarepaguá, onde morava Evelyn Queiroz, filha de Fabrício Queiroz, lotada no gabinete de Flávio Bolsonaro e suspeita de envolvimento no esquema de rachadinha.

Porém, ao chegaram ao local, foram informados na portaria que “a pessoa no apartamento não era o alvo da operação”.

Siga a Gazeta Brasil no Instagram