Flickr/ PR

O presidente Jair Bolsonaro disse na manhã desta quinta-feira (02), que pode escolher hoje o novo ministro da Educação (MEC). Carlos Alberto Decotelli, que assumiria a pasta, pediu demissão após a revelação de inconsistências em titulações do seu currículo acadêmico.

“Talvez eu escolha hoje o ministro da Educação. Deu problema com o Decotelli”, disse Bolsonaro ao falar com apoiadores na saída do Palácio do Alvorada.

Entre os nomes mais cotados para assumir o MEC estão:

  • Anderson Correa, atual reitor do Instituto Tecnológico de Aeronáutica (ITA);
  • Antonio Freitas, ex-pró-reitor da FGV;
  • Gilberto Gonçalves Garcia, foi reitor de várias universidades privadas;
  • Marcus Vinícius Rodrigues, foi presidente do Inep;
  • Benedito Guimarães Aguiar Neto, presidente da CAPES;
  • Renato Feder, secretário de Educação do Paraná;
  • Sérgio Sant’ana, ex-assessor de Weintraub e ligado a olavistas e
  • Ilona Becskehazy, secretária de Educação Básica no MEC.

Siga a Gazeta Brasil no Instagram