Foto: reprodução

Ouça essa matéria na integra

O governo do México denunciou nesta segunda-feira (11) o que chamou de “golpe de Estado” na Bolívia, após a renúncia de então presidente Evo Morales.

“Consideramos um golpe o que ocorreu ontem. É um golpe porque o Exército pediu a renúncia do presidente e isso violenta a ordem constitucional do país”, afirmou o chanceler mexicano, Marcelo Ebrard.

O governo do México é comandado pelo esquerdista Andrés Manuel Lopez Obrador. Ontem, a chancelaria do país já havia falado em “golpe” e teria oferecido asilo para Evo.

O Uruguai, também governado pela esquerda, divulgou um comunicado em que repudia a saída de Evo do poder na Bolívia e defende a convocação de novas eleições no país.

“O Uruguai considera que não existem argumentos que possam justificar esses atos, especialmente depois de o presidente Morales anunciar poucas horas antes sua intenção de convocar novas eleições, a partir do informe produzido pela missão eleitoral da OEA.”