quarta-feira, 21 de abril de 2021

Pesquisadores apontam falta de dados da CoronaVac e calculam eficácia menor

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE 1

Após o anúncio da eficácia da CoronaVac, vacina contra a covid-19 desenvolvida pela farmacêutica chinesa Sinovac em parceria com o Instituto Butantan, pesquisadores e cientistas questionaram a falta de dados detalhados do imunizante.

Ontem, o governo do Estado de São Paulo disse que a vacina reduz em 78% o risco de contrair casos leves de covid-19.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE 2

A CoronaVac, segundo o governo Doria, preveniu totalmente mortes pela doença e foi 100% bem-sucedido ao impedir que os infectados desenvolvessem casos graves e moderados da covid-19.

“A prova mais dura no mundo para uma vacina contra a covid-19 e o estudo mais detalhado já apresentado”, disse a mensagem escrita na apresentação exibida durante anúncio do governo de SP.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE 3

O governo paulista não informou durante coletiva de imprensa o número de casos de coronavírus registrados em cada grupo de voluntários que tomaram a vacina chinesa e os que tomaram placebo.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE 4

Segundo o diretor do Instituto Butantan, Dimas Covas, foram 218 casos de infecção pela covid-19 entre os voluntários, sendo “cerca de 160” no grupo que recebeu o placebo e “pouco menos de 60” entre os vacinados.

O professor Stefano de Leo, da Unicamp (Universidade Estadual de Campinas), disse ao site Poder360 que é possível calcular a eficácia global a partir dos números apresentados, considerando-se que metade dos voluntários tenha tomado o placebo, o que, segundo o pesquisador, “é provável” que tenha acontecido.

Ainda conforme o professor, a eficácia é calculada a partir de uma equação em que se subtrai o número de pessoas infectadas que tomaram o imunizante do número de pessoas infectadas que tomaram o placebo. O resultado é dividido pelo número de infectados que tomaram o placebo e, na sequência, multiplicado por 100.

Desse modo, usando as estatísticas mencionada pelo diretor do Instituto Butantan durante a entrevista, a eficácia global da CoronaVac seria de 63,75%, mais de 14 pontos percentuais abaixo da eficácia de 78% apresentada pelo governo paulista.

“A comunicação feita foi um pouco confusa e pode criar até o efeito contrário, isto é, gerar desconfiança”, afirmou o pesquisador da Unicamp ao veículo de comunicação.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE 5
Gazeta Brasil
Gazeta Brasilhttps://www.gazetabrasil.com.br
A Gazeta Brasil é um jornal brasileiro diário editado na cidade de São Paulo. Publica textos, fotos, vídeos no formato digital. Faz parte do grupo AZComm Comunicação e Eventos.
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
PUBLICIDADE

Últimos artigos