(Renato Moreira/Agência Petrobrás/Divulgação)

Ouça essa matéria na integra

O megaleilão do pré-sal, realizado nesta quarta-feira (7), garantiu uma arrecadação de R$ 69,96 bilhões. Das 4 áreas oferecidas na Rodada de Licitações do Excedente da Cessão Onerosa, duas foram arrematadas e duas não atraíram interessados. 

O leilão foi classificado pelo governo de “histórico” e de “maior evento fiscal de 2019”, que permitirá não só a União, mas também estados e municípios, “caminharem rumo ao equilíbrio das contas públicas”.

O diretor-geral da ANP, Décio Oddone, destacou que a arrecadação superou a de “todos os outros leilões juntos”. Questionado sobre a falta de ágio, a ausência de concorrência e a venda de apenas dois dos dois blocos, ele disse que o megaleilão “foi um sucesso porque foi o maior leilão já realizado”.

Enquanto os campos de Atapu (leiloado por R$ 1,76 bilhão) e Sépia não receberam ofertas, o campo de Búzios  -o mais bem-avaliado- foi leiloado pela Petrobrás em parceria com empresas chinesas. O bloco mais caro, Búzios, R$ 68,14 bilhões, em bônus de assinatura, um valor previamente fixado e cobrado das vencedoras. O total das áreas, de R$ 106,5 bilhões, é quase o dobro de todos os lances pagos desde a primeira rodada de leilões, em 1999. Sai vitorioso quem se comprometer a partilhar a maior parcela da produção com o governo federal. 

Veja o resultado do leilão

Bloco de Búzios (oferta única)

  • Consórcio vencedorPetrobras (90%) com as chinesas CNODC Brasil (5%) e CNOOC Petroleum (5%)
  • % de óleo oferecido: 23,24%
  • Ágio: zero
  • pagamento em bônus de assinatura: R$ 68,194 bilhões

Bloco de Itapu (oferta única)

  • Vencedor: Petrobras (100%)
  • % de óleo oferecido: 18,15%
  • Ágio: zero
  • pagamento em bônus de assinatura: R$ 1,766 bilhão

Bloco de Sépia

  • não houve interessados

Bloco de Atapu

  • não houve interessados