O Conselho de Ética da Câmara dos Deputados aprovou, na tarde desta terça-feira (10), a suspensão por seis meses do mandato do deputado federal Boca Aberto (PROS-PR) por quebra de decoro parlamentar.

De acordo com a acusação do MP, em março, Boca Aberta flagrou um médico dormindo durante o plantão na UPA do Jataizinho, região metropolitana de Londrina, e começou um tumulto, constrangendo médicos, outros profissionais de saúde e os guardas municipais na unidade. O deputado filmou a situação e expôs os funcionários nas redes sociais.

A princípio havia sido apresentado parecer pela cassação do mandato de Boca Aberto. O relator, no entanto, concordou com parlamentares e apresentou um voto complementar, sugerindo a suspensão por seis meses.

O deputado tem cinco dias para recorrer da decisão na CCJ. A decisão precisa ser aprovada pelo plenário da Câmara.

Siga a Gazeta Brasil no Instagram