O governador de São Paulo (SP), João Doria, voltou a conversar com o ex-ministro da Justiça e Segurança Pública, Sergio Moro, para ele participar da equipe do tucano no Estado. A informação é do O Estadão.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Uma das ideias discutidas por Doria no final de semana, de acordo com o jornal, é a de Moro assumir a vaga de Paulo Dimas, ex-presidente do Tribunal de Justiça e atual titular da Secretaria da Justiça e Cidadania do Estado. Mas havia outras opções sobre a mesa, entre elas, entregar ao ex-juiz uma função consultiva ou até a Segurança Pública. O mais importante para Doria é ter Moro, desafeto de Jair Bolsonaro, ao seu lado.

Porém, Dimas é bancado pelo Tribunal de Justiça de São Paulo (TJ-SP) e o tribunal quer manter seu espaço no governo. A quarentena de Moro após ter deixado o Ministério da Justiça seria de seis meses, mas há brechas jurídicas para ele assumir um cargo ainda em outubro.

Se Doria e Moro se acertarem, o tucano reforçará posições rumo a 2022. Na equipe do tucano, o ex-juiz da Lava Jato também seria de grande contribuição para as demandas do Estado, ainda que Paulo Dimas esteja bem avaliado pelo comando do Bandeirantes.