CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

O grupo Boticário declarou o fim do uso do termo ‘Black Friday’ nas ações comerciais de sua empresa. Em texto publicado na tarde desta terça-feira (29) em sua página no LinkedIn, o presidente da companhia paranaense Artur Grynbaum disse que a medida se deu para “respeitar os movimentos que sentem desconforto com o termo”.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Segundo o presidente da companhia, no entanto, o termo tem causado reações recorrentes: “Há anos conversamos sobre a possível origem do termo ‘Black Friday’, sobre a ausência de dados científicos que comprovem que ele realmente não se relaciona à questão da escravatura. Então, respeitando os movimentos que sentem desconforto com o termo, decidimos parar de refletir e começar a agir – não teremos mais o termo Black Friday no Grupo Boticário”.

“Naturalmente há riscos de perdas para o negócio, há pouco tempo para adaptarmos a estratégia e estamos comprometidos em seguir atendendo as necessidades dos nossos consumidores da melhor forma, mas decidimos assumir: melhor que esperar a perfeição, é construir juntos aquilo em que acreditamos”, ponderou.

O grupo usará o termo ‘beauty week’ (semana da beleza) para suas ações no período. “Sexta-feira negra”, em tradução literal, a Black Friday se refere a um dia de descontos especiais em todo o comércio como forma de inaugurar o período de compras natalinas. Normalmente, ocorre na última sexta-feira de novembro – nesse ano será no dia 27.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE