Nos siga em

O QUE ESTÁ PROCURANDO

Reprodução: TV Globo

Meio Ambiente

Pantanal registra recorde de queimadas no primeiro semestre desde 1988, aponta Inpe

O Pantanal registrou a maior quantidade de focos de incêndio já observada no primeiro semestre desde 1988, quando as queimadas começaram a ser monitoradas por satélites pelo Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe). Entre 1º de janeiro e 23 de junho deste ano, foram detectados 3.262 focos de queimadas, um aumento de 2.134% em relação ao mesmo período do ano passado, de acordo com dados do Inpe.

Este ano, o Pantanal também superou o recorde de queimadas do primeiro semestre de 2020, quando foram registrados 2.534 focos entre janeiro e junho. Ao final daquele ano, o total chegou a 22.116 focos, com aproximadamente 26% do Pantanal afetado pelo fogo, impactando cerca de 65 milhões de animais vertebrados nativos e 4 bilhões de invertebrados, segundo levantamentos.

CONTINUE LENDO APÓS O ANÚNCIO

Especialistas apontam que o aumento das queimadas no Pantanal em 2024 está principalmente relacionado à crise climática, que resultou em uma seca severa no bioma. As chuvas escassas e irregulares nos primeiros meses de 2024 não foram suficientes para encher os rios e conectar as lagoas e o rio Paraguai, principal curso d’água da região, que apresentou níveis baixos para esta época do ano.

“Uma combinação de fatores tem colaborado para o aumento das queimadas no Pantanal. Podemos destacar as alterações climáticas, o desmatamento na Amazônia, no Cerrado e no Pantanal, além da atuação do El Niño, que traz um período mais seco para as regiões do Centro-Oeste brasileiro. Todos esses elementos afetam diretamente o ciclo de chuvas e o acúmulo de água no território”, afirmou Cyntia Santos, analista de Conservação do WWF-Brasil.

CONTINUE LENDO APÓS O ANÚNCIO

Além das mudanças climáticas, as queimadas no Pantanal também estão associadas à ação humana no Cerrado, devido à interconexão entre os biomas. O desmatamento no Cerrado do Planalto, onde estão as nascentes dos rios que abastecem a Planície Pantaneira, contribui para a seca extrema no Pantanal.

Cyntia Santos destacou a necessidade de um olhar sistêmico para o bioma. “As cabeceiras do Pantanal, por exemplo, são áreas prioritárias para a preservação e restauração do bioma, e elas estão no Cerrado, que conecta áreas importantes da Amazônia. Todos esses biomas vêm sendo sistematicamente desmatados. Precisamos de um esforço conjunto para controlar o desmatamento e recuperar áreas degradadas, de forma que possamos aumentar a resiliência das espécies que enfrentam as intempéries climáticas”, disse ela.

CONTINUE LENDO APÓS O ANÚNCIO

A ministra do Planejamento e Orçamento, Simone Tebet, afirmou na segunda-feira (24) que o governo fará os investimentos necessários para combater os focos de incêndio no Pantanal. A declaração foi feita após uma reunião na sala de crise sobre os incêndios. Ao todo, 19 ministérios estão envolvidos nas ações contra o desmatamento, incêndios e seca.

“Iremos gastar o necessário para combater os focos de incêndio. Sabemos que será um gasto infinitamente menor que o que está sendo gasto agora no Rio Grande do Sul, mas precisamos da conscientização da população sobre o que está acontecendo”, afirmou Tebet.

CONTINUE LENDO APÓS O ANÚNCIO

O mecanismo, criado há 10 dias, é coordenado pela Casa Civil e conta com a participação dos ministérios do Meio Ambiente, Integração, Defesa e Justiça. Além do Pantanal, o bioma Amazônico também é monitorado.

A ministra do Meio Ambiente e Mudança do Clima, Marina Silva, afirmou que o governo já previa um ano mais severo para o Pantanal. “Em abril, decretamos emergência e contratamos brigadistas. Temos 175 brigadistas do Ibama, 40 do Instituto Chico Mendes, tropas da Marinha e 250 pessoas operando no território, além do apoio dos estados. Teremos um adicional de 50 brigadistas do Ibama e também da Força Nacional”, afirmou a ministra.

CONTINUE LENDO APÓS O ANÚNCIO

“Tivemos a segunda reunião da sala de situação sobre a estiagem na Amazônia e no Pantanal. Na Amazônia, isso implica esforços de logística e abastecimento, enquanto no Pantanal lidamos com incêndios. O Ministério do Meio Ambiente vem trabalhando desde outubro do ano passado e já estamos operando com plenas condições de ação. A sala de crise já está montada”, disse Marina.

O governador do Mato Grosso do Sul, Eduardo Riedel (PSDB), decretou situação de emergência no estado devido aos incêndios florestais. A medida visa permitir uma atuação mais rápida nas regiões afetadas, incluindo parques e áreas de proteção e preservação. O decreto, publicado na segunda-feira (24) no Diário Oficial do MS, tem vigência de 180 dias.

CONTINUE LENDO APÓS O ANÚNCIO

Durante este período, o governo estadual está autorizado a mobilizar todos os órgãos para atuar sob a coordenação da Defesa Civil em ações de resposta ao desastre, reabilitação e reconstrução. Em caso de risco iminente do fogo, os socorristas poderão entrar nas casas para prestar socorro, determinar a evacuação e acessar propriedades particulares.

Com o decreto, o estado também fica dispensado de realizar licitações em casos de emergência ou calamidade pública, para não comprometer a continuidade dos trabalhos em relação a obras, aquisição de equipamentos e serviços.

CONTINUE LENDO APÓS O ANÚNCIO

A emergência foi decretada devido à prolongada seca enfrentada no Mato Grosso do Sul, que resultou em aumento dos focos de calor. O estado também tem sofrido com os impactos das queimadas na agropecuária pantaneira.

O governo do Mato Grosso do Sul atua em várias frentes para combater os incêndios florestais, principalmente no Pantanal. As equipes trabalham de forma integrada por ar (com aeronaves e helicópteros) e terra, com bombeiros, brigadistas e a cooperação dos pantaneiros, para combater os incêndios.

CONTINUE LENDO APÓS O ANÚNCIO

A operação é coordenada pelo Sistema de Comando de Incidentes (SCI), que orienta a atuação no campo e pelo ar. Além de imagens de satélite, drones são usados para identificar os focos de incêndio.

CONTINUE LENDO APÓS O ANÚNCIO
Escrito Por

CONTINUE LENDO APÓS O ANÚNCIO

Destaques

Destaques

**Tecnologia inovadora em monocristais pode aumentar a durabilidade de baterias de veículos elétricos** Uma equipe de pesquisa liderada pelo professor Kyu-Young Park do Instituto...

Entretenimento

Nesta sexta-feira (12), o juiz de Santa Fé, Estados Unidos, arquivou o caso de homicídio culposo contra Alec Baldwin pelo disparo fatal contra Halyna...

brigadeirão brigadeirão

Brasil

A Polícia Civil do Rio de Janeiro concluiu nesta sexta-feira (12) as investigações sobre a morte do empresário Luiz Marcelo Antônio Ormond, de 44...

Brasília Brasília

Brasil

Um novo estudo mapeou a qualidade de vida nas cidades brasileiras, revelando um cenário com grandes disparidades. O Índice de Progresso Social (IPS), criado...

Jovem é atacada por urso na frente do namorado e morre ao cair de penhasco de 120 metros Jovem é atacada por urso na frente do namorado e morre ao cair de penhasco de 120 metros

Mundo

Uma jovem de 19 anos morreu após ser atacada por um urso enquanto fazia trilha com o namorado nas montanhas Bucegi, na Romênia, na...

Biden Biden

Mundo

Alguns dos principais doadores do Partido Democrata informaram ao “Future Forward”, o principal comitê de arrecadação de fundos para a campanha de Joe Biden,...

CONTINUE LENDO APÓS O ANÚNCIO

Brasil

Saúde

No último domingo (7), o programa Fantástico, da TV Globo, trouxe à tona a história de Victor Miguel, um jovem de 17 anos natural...

Brasil

A previsão do tempo para o fim de semana em Blumenau (SC) aponta para instabilidade, com chuvas persistentes que podem aumentar o nível do...

São Paulo

A Polícia Civil prendeu na tarde desta sexta-feira (12/7) Luis Gonzaga Estevam Barbosa, acusado de ter atirado e matado Gabriel Moraes da Silva, motorista...

galinha galinha

Brasil

Um homem foi detido na quinta-feira (11) após atirar um frango congelado no rosto de sua mãe, em um incidente marcado pelo uso de...

São Paulo

Na madrugada desta sexta-feira (12), Adileon dos Santos, conhecido como Cacá e produtor do funkeiro MC Livinho, foi brutalmente assassinado em um bar no...

Enchentes no Rio Grande do Sul Enchentes no Rio Grande do Sul

Brasil

Os Correios doaram 21,5 mil livros ao Sistema Estadual de Bibliotecas Públicas do Rio Grande do Sul, em resposta à situação de calamidade pública...

CONTINUE LENDO APÓS O ANÚNCIO
Facebook
X\Twetter
LinkedIn
WhatsApp
Threads
Telegram
Reddit