CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Uma pesquisa de boca de urna divulgada nesta segunda-feira (21) indica que os italianos aprovaram, em referendo realizado no domingo (20), a redução em um terço do número de deputados e senadores do país. Segundo a pesquisa, divulgada pela emissora RAI, entre 60% e 64% dos eleitores disseram “sim” à reforma constitucional para reduzir o número de parlamentares.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Caso o resultado se confirme, o número de parlamentares cairá de 945 para 600 – no Senado, a redução será de 315 para 200; na Câmara, de 630 para 400.

A redução era uma das principais bandeiras do Movimento 5 Estrelas (M5S), que faz parte da coalizão governista e foi responsável por apresentar o projeto votado em referendo.

A pesquisa também aponta que blocos de direita venceram ao menos três das sete eleições regionais realizadas em paralelo ao referendo. A esquerda, porém, deve continuar no poder na Toscana, impedindo uma vitória da Liga, de direita, liderada por Matteo Salvini.

Liga e M5S eram aliados até 2019, mas a coalizão foi rompida após uma crise provocada por Salvini, que, na época, exigiu a convocação de eleições antecipadas. O MS5, então, uniu-se ao Partido Democrático, de esquerda, em um acordo para manter Giuseppe Conte, indicado pelo partido, como primeiro-ministro.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE